Governador vai a Naviraí e entrega obras à população da região

O governador Reinaldo Azambuja cumpre agenda nesta quinta-feira (15) no município de Naviraí, no Conesul do Estado, onde entrega à população local e da região a nova sede do 6º Subgrupamento de Bombeiros Militar, que custou pouco mais de R$ 1,5 milhão de recursos próprios da administração estadual.

Foto: Chico Ribeiro
Foto: Chico Ribeiro

O novo prédio do Corpo de Bombeiros de Naviraí, que também atende os municípios vizinhos de Jutí e Itaquiraí integra o Programa Obra Inacabada Zero e atende uma reivindicação antiga da população, já que desde 2003 o quartel dos Bombeiros funcionava de forma improvisada em uma estrutura de madeira que anteriormente abrigava uma unidade da Polícia Militar.

A nova sede dos Bombeiros tem 726 m² de área construída e um terreno de mais de 5 mil m² doado pela prefeitura de Naviraí. “Escolhemos um local estratégico, em uma avenida de confluência com a região central da cidade, com os bairros mais populosos, de fácil acesso a BR-163 e fomos prontamente atendidos pelo prefeito Leo Matos”, revela o comandante da unidade, major Waldemir Moreira Júnior.

Entrega da obra de construção do prédio do 6º Subgrupamento de Bombeiros Militar (R$ 1.513.216,61); assinatura de ordem de serviço para restauração da rodovia MS-141, Naviraí/Entroncamento BR-163/MS (R$ 2.498.843,85) e entrega da obra de ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário (R$ 1.217.000,00). A cerimônia também marcará a entrega de uma viatura de combate a incêndio (um ABT – Auto Bomba Tanque).

O governador também autoriza o início das obras de reestruturação asfáltica no trecho de 6,95 quilômetros da MS-141, no entroncamento da cidade com a BR-163. A obra, que vai custar aproximadamente R$ 2,5 milhões, será feita com recursos próprios e também faz parte do Programa Obra Inacabada Zero.

Ainda em Naviraí, Reinaldo Azambuja entrega à população a ampliação do sistema de esgotamento sanitário, que aumentou em quase 20% (18,6%) o índice de cobertura da rede de esgoto na cidade. A obras, que custaram R$ 1,2 milhão também de recursos próprios, contemplam a execução de 9.395 metros de rede coletora de esgoto, 374 ligações domiciliares, a construção de uma estação elevatória e 592 metros de linha de recalque.

Comentários

comentários