Governador repassa de R$ 7 mi para cursos de graduação e pós-graduação da UEMS

Nesta segunda-feira (11), o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, assina o termo que autoriza o pagamento de aproximadamente R$ 7 milhões para a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS).

Foto Divulgação
Foto Divulgação

O recurso será repassado pela Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Mato Grosso do Sul (Fundect) à Instituição. Essa é a primeira vez que a UEMS conta com um modelo de investimento que beneficiará, diretamente, todos os cursos de graduação, mestrados e doutorados da Instituição.

De acordo com a Fundect, foram aprovadas propostas para 50 cursos de graduação e 13 cursos de pós-graduação (Mestrado e Doutorado), que funcionam nas 15 municípios que contam com unidades da UEMS: Amambai, Aquidauana, Campo Grande, Cassilândia, Coxim, Dourados, Glória de Dourados, Ivinhema, Jardim, Maracaju, Mundo Novo, Naviraí, Nova Andradina, Paranaíba e Ponta Porã.

O valor total das propostas já aprovadas chega a R$ 6,1 milhão. Outras propostas, para cursos que ainda não foram contemplados, serão avaliadas em outro edital, previsto para ser publicado ainda em 2016. O valor total liberado pelo Governo do Estado é de R$ 7,2 milhões.

As propostas são voltadas para as atividades de ensino, pesquisa e extensão e têm o objetivo de fomentar ações para a promoção da ciência, tecnologia e inovação no Estado, além da qualificação e elevação dos níveis de ensino de graduação e de pós-graduação. O curso de Engenharia Física, de Dourados, irá investir os R$100 mil para a compra de equipamentos para a montagem do primeiro FabLab de Mato Grosso do Sul.

De acordo com o professor Daniel Braz, coordenador do curso, o FabLab é um laboratório aberto para a comunidade com equipamentos, como impressoras 3D para criação de objetos. O Mestrado em Educação de Paranaíba usará o recurso para qualificar a Pós-graduação. “Pretendemos propor o Doutorado em Educação, por isso usaremos o recurso para ampliar a produção científica dos professores, com publicações em revistas; formar redes de cooperação com instituições nacionais e internacionais, proporcionando mobilidade para professores e alunos”, destacou a coordenadora, Estela Natalina Mantovani Bertoletti.

Segundo coordenador Mestrado em Agronomia de Cassilândia, Tiago Zoz, o recurso ajudará a solucionar vários problemas e impulsionará um maior reconhecimento do Mestrado. “Iremos reestruturar as salas de aula e o setor de administração da pós-graduação; construir uma sala de videoconferência para defesas e participação de pesquisadores de outros estados, sem precisar se deslocar; compraremos equipamentos para o laboratório de pesquisa, como balança, materiais de consumo, fertilizantes, sementes, substratos, entre outros”, pontuou.

Serviço:

A solenidade para a assinatura do Termo de Outorga será nesta segunda-feira (11), às 14h45, no auditório da governadoria, em Campo Grande.

Comentários

comentários