Governador destaca política de fortalecimento industrial de MS

Portal Gov MS

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, destacou a política de fortalecimento da indústria local durante a inauguração do Complexo de Proteína ADM do Brasil, maior planta de processamento de soja da América Sul. “Uma das tônicas do nosso Governo é incentivar indústrias que irão agregar valor à matéria-prima, gerando emprego e criando um encadeamento industrial trazendo novas empresas que antes estavam espelhadas pelo País”, disse.

Reinaldo Azambuja também reforçou os resultados da política de incentivos fiscais para o setor industrial, que beneficiou empresas instaladas em 61 municípios do Estado e a estimativa do Governo do Estado é que a geração de empregos some 12.727 novas vagas, vinculados à adesão dessa política de janeiro de 2018 a dezembro de 2032. “O Estado foi um dos poucos a ter geração positiva de emprego. Mostra que nossa postura de trocar impostos por emprego está dando resultados. Temos o mais moderno programa de incentivos fiscais do Brasil”.

O presidente da ADM Nutrition na América Latina, Roberto Ciciliano, afirmou que o papel do Governo do Estado foi fundamental para a construção do Complexo de Proteína, em Campo Grande. “O Governo sempre foi receptivo quando iniciamos as tratativas em 2015 para a instalação do complexo. Mato Grosso do Sul tem as condições ideais para o processamento da proteína e também pela qualidade da soja produzida aqui”.

A unidade abre as portas como a maior planta de processamento de soja da América do Sul e passa a suprir demanda de empresas brasileiras que antes precisavam importar a proteína. Com isso, Mato Grosso do Sul confirma seu potencial para atração de importantes players mundiais, que geram desenvolvimento, emprego e renda para a população local.

Para o governador, o complexo de processamento de proteína irá agregar valor à soja plantada no Estado. “Serão um milhão de sacas de soja industrializadas e transformadas em proteína texturizada que vão agregar a cadeia alimentar. Produtos que antes tinham que ser importados dos Estados Unidos e, agora, será produzido em Campo Grande”.

O grupo investiu US$ 250 milhões na implantação da nova fábrica localizada no Distrito Industrial da Capital, ao lado das unidades de esmagamento de soja, produção de óleo e farelo. A nova planta inaugura com gama de 70 produtos que atendem dezenas de marcas alimentícias de carnes processadas, pães, refrigerantes, chás, energéticos, entre outros.

O governador Reinaldo Azambuja lembrou que o Governo do Estado investiu R$ 6,6 milhões em recursos do Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Econômico e Equilíbrio Fiscal do Estado (Fadefe) na revitalização do Núcleo Industrial Indubrasil, como forma de preparar o local para receber uma fábrica desta magnitude além e outras que estão agregadas a ela. Como é o caso da DHL, considerada a maior operadora de logística do mundo, e que se instalou em Mato Grosso do Sul graças a parceria com a ADM.

O Governo do Estado também doou 10 mil m² de área para instalação do pátio de caminhões, visando melhoria no trânsito e local adequado aos motoristas. Por meio da Semagro, contribuiu também para a liberação de R$ 274,8 milhões em recursos do Fundo Constitucional de Desenvolvimento do Centro-Oeste (FDCO) para a empresa.

Também foram investidos R$ 3 milhões para a ampliação do ramal de gás natural até o complexo industrial. O Complexo de Proteína da ADM consome 40 mil metros cúbicos de gás por dia, totalizando 1,2 milhão de metros cúbicos por mês. “A ADM nos procurou e pediu uma outra fonte de energia. A empresa consome hoje o dobro do consumido no restante de Campo Grande. Uma fonte limpa de geração de empregos e oportunidades”.

Comentários

comentários