Gilmar Olarte presta depoimento a promotores do Gaeco

O ex-vice prefeito de Campo Grande Gilmar Olarte (PROS), preso na segunda-feira (15) em casa, em decorrência da Operação Pecúnia, está na sede do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), onde presta depoimento. Ele está acompanhado do advogado Jail Azambuja.

Foto: Ivan Silva
Olarte e sua esposa no último dia 15 Foto: Ivan Silva

Ele e a esposa, Andréia Olarte, também presa no mesmo dia, são investigados pelos crimes de lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e associação criminosa.

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) analisa pedido de liberdade feito pela defesa do casal.

O corretor de imóveis Ivamil Rodrigues e o empresário Evandro Farinelli também foram presos na mesma ação. Eles estariam relacionados em compra de imóveis durante a gestão de Gilmar Olarte na prefeitura de Campo Grande, entre março de 2014 e agosto de 2015.

A ex-primeira dama teria adquirido esses bens com suposto dinheiro desviado. O Gaeco começou a apurar esse caso depois de escutas telefônicas feitas com autorização da Justiça no curso da Operação Coffee Break. Esse trabalho foi instaurado para verificar esquema de compra de vereadores para cassar o prefeito Alcides Bernal (PP).

Comentários

comentários