Ganso é apresentado no Flu, pega a ’10’ e diz: ‘É um orgulho estar aqui’

Lancepress/JP

Paulo Henrique Ganso foi apresentado nesta terça-feira, no Maracanã (Foto: Marcello Neves)

Paulo Henrique Ganso é, oficialmente, jogador do Fluminense. Após ser anunciado pelo clube e recebido no aeroporto pelos torcedores, foi a vez de ser apresentado nesta terça-feira, no Maracanã. O meio-campista assumiu a camisa 10 do Tricolor, que estava vaga desde a saída de Sornoza e falou as suas primeiras palavras como atleta do Tricolor.

– Prazer enorme vestir essa camisa, é um orgulho estar com ela e estar aqui. Espero fazer muitas coisas boas e dar muitas alegrias. As coisas já deram certo. Dentro de campo é consequência do que farei nos treinos. Estou feliz, leve e sem preocupações.

Ganso não escondeu a felicidade ao falar sobre o seu retorno ao Brasil e a escolha por defender o Fluminense. Sobre o tempo que irá demorar para estar em campo, demonstrou ansiedade. Por ele, já estaria em campo mas sabe que ainda terá que esperar algumas semanas. Vale lembrar que o atleta não está inscrito na Taça Guanabara e na primeira fase da Sul-Americana.

– Acho que em uma semana ou 10 dias (de preparação), seria suficiente. É mais se entrosar com o grupo. Por mim, estaria pegando um avião para Teresina (local do jogo contra o River) agora. A motivação é gigantesca. Nunca havia sentido esse momento com o torcedor para me receber no aeroporto.

– Esse ano completa 100 anos de Laranjeiras, não? Bom, conheço o clube. Pelo que pesquisei, pelo que me falaram, é difícil ter a dimensão de onde se está chegando. Mas pela forma que o torcedor, o presidente falaram, é só desfrutar. Teve um momento na minha chegada, o garotinho que está aqui (Ricardo), que postei a foto na minha rede social. É difícil dimensionar o tamanho, a grandeza. Ver um menino te olhando, te admirando.

Ganso estava emprestado ao Amiens, da França, mas desejava retornar ao futebol brasileiro. Revelado pelo Santos em 2008, Ganso conquistou o tricampeonato paulista (2010, 2011 e 2012), uma Copa do Brasil (2010), uma Libertadores (2012) e uma Recopa Sul-Americana (2012). Ele foi para o São Paulo em 2012 e levantou a taça da Sul-Americana do mesmo ano.

Comentários