Galiotte e Mattos são alvos de pichação nos muros do Allianz

Lancepress/JP

O presidente Mauricio Galiotte e o diretor de futebol Alexandre Mattos (E), da SE Palmeiras, durante treinamento, na Academia de Futebol.

A crise do Palmeiras teve mais um episódio de protestos na madrugada desta quarta-feira. Os muros do Allianz Parque apareceram com pichações contra o diretor de futebol Alexandre Mattos e o presidente Maurício Galiotte, e as inscrições foram rapidamente apagadas pelo clube.

Mattos foi alvo de protesto (Imagem: Reprodução de internet)

Foram vistas as inscrições “Fora Matto$”, com um cifrão no sobrenome do dirigente, acusado por torcedores de lucrar com contratações, “Presidente omisso” e “Time pipoqueiro”. Apesar das reprovações nas redes sociais, o recém-contratado técnico Mano Menezes não foi citado.

As críticas vem se intensificando desde a semana passada, quando o Verdão foi eliminado pelo Grêmio nas quartas de final da Libertadores, perdendo de virada, por 2 a 1, no Pacaembu, após ganhar por 1 a 0 a ida, em Porto Alegre. O principal foco tem sido Alexandre Mattos.

O Palmeiras caiu drasticamente de rendimento depois da retomada das competições após a Copa América, encerrada em julho. Além da queda na Libertadores, saiu da Copa do Brasil nas quartas de final, diante do Inter, nos pênaltis, e deixou de ser líder do Campeonato Brasileiro para ficar na quinta posição, a seis pontos do Flamengo, dono da ponta da tabela, mas com uma partida a menos em relação à equipe carioca.

A principal ação da diretoria diante da falta de resultados ocorreu nessa segunda-feiral, com a demissão do técnico Luiz Felipe Scolari. Mano Menezes já foi anunciado como seu substituto e deve se apresentar na Academia de Futebol nesta quarta-feira.

Comentários