Futuro vereador considera que eleitos e reeleitos terão dever de ‘se renovar’ durante mandato

O líder comunitário Ademir Santana, será um dos 18 novos vereadores de Campo Grande, a partir de 1º de janeiro de 2017, sendo diplomado na próxima sexta-feira (16) ao cargo que foi eleito no pleito municipal, no último mês de outubro, pelo PDT. O futuro parlamentar esteve nesta terça-feira (13) no grupo Capital de Comunicação, onde falou sobre como pretende desenvolver o mandato, respondendo perguntas ao vivo no programa Capital Meio Dia, da radio 95 FM e deixando seu depoimento gravado ao Página Brazil.

Santana visa atuar como vereador por toda Campo Grande, não fazendo esta ou aquela região especifica. O objetivo com isso, é focar nos centros comunitários para ajudar os mesmos e que assim, os lideres e a comunidade em geral possa recorrer, mas também contribuir com o mandato. “Vou ser ou pretendo ser o vereador de Campo Grande, não só daqueles que me elegeram ou grupos específicos. Sei que não fazemos tudo, mais viso atuar com a Educação, Saúde, Cultura e comunidade em geral. Assim, quero em si, focar ou valorizar as lideranças da comunitárias, que foram relegas ou mesmo se deixaram abandonar pelo Poder Publico e outras atuações nas Associações. E falo isso, com causa, sabendo do que se faz, pois venho da presidência de bairros”, apontou.

O futuro vereador menciona que a renovação na Câmara é um sinônimo de mudanças, mas que tem que ser feita a cada dia e por todos. Ele aponta que mesmo os 11 parlamentares que se reelegeram, estarão se renovando ou são renovados porque foram eleitos novamente, mas para outro período. “Somos todos novos, tanto pela eleição de primeira vez, mas os colegas que ficarão na Câmara serão o todo que compõe os 29 membros. Eles estarão se renovando tanto pelo que mandou as urnas, mas também que ganharam um novo mandato, é novo tempo, nova legislatura e muita coisa a fazer”, avaliou.

O parlamentar ainda em nosso vídeo, fala do seu envolvimento com o trabalho político, como está vendo e pode tratar dos problemas da Capital, diante a todo imbróglio político administrativo que envolveu o município nos últimos quatro anos.

Comentários