Furacão goleia o Peñarol no Uruguai e confirma a classificação

Gazeta Esportiva/JN

Atlético conseguiu a classificação com duas vitórias

O Atlético Paranaense garantiu a classificação para a próxima fase da Copa Sul-americana 2018 ao golear o Peñarol, do Uruguai, por 4 a 1, com uma grande apresentação em pleno Estádio Campeón del Siglo, em Montevidéu. No jogo de ida, na Arena da Baixada, o Furacão venceu o adversário por 2 a 0.

Atlético conseguiu a classificação com duas vitórias (Foto: Miguel Locatelli/CAP)

Se a vantagem brasileira já era boa, ficou a inda melhor aos seis minutos da primeira etapa, com Léo Pereira aproveitando cruzamento para desviar ao fundo da rede. Depois do intervalo, também aos seis minutos, Pablo fez o passe para Marcinho, que tocou na saída e Dawson e anotou o segundo gol. Cristian Rodríguez descontou, aos 17 minutos. Porém, Nikão, aos 22 minutos, fez o terceiro gol atleticano. Bruno Guimarães fechou a contagem nos acréscimos.

Na próxima fase da competição, as oitavas de final, o adversário do Rubro-Negro será o Caracas, que eliminou o Sport Huancayo.

O jogo

Os uruguaios começaram na pressão. Logo aos dois minutos, Estoyanoff pegou sobra de bola na entrada da área e fuzilou para grande defesa de Santos. Na sobra, Cristian Rodríguez não alcançou a bola. O troco veio na sequência, com Renan Lodi chegando ao fundo e cruzando para Cirino, que não chegou até a bola a tempo. Mas, aos seis minutos, Léo Pereira aproveitou cobrança de falta para no meio da área e desviou do goleiro, abrindo o placar para a equipe brasileira.

O Peñarol sentiu o gol e se desorganizou, ainda que continuasse a buscar o primeiro gol. Aos 14 minutos, Rojo arriscou o chute cruzado, de longe, e Santos fez a defesa com tranquilidade. Aos 16 minutos, Pablo recebeu de frente para o gol e chutou forte, mas no meio, obrigando Dawson a trabalhar. O Atlético segurava bem a bola no pé, deixando o tempo passar sem sofrer na defesa.

O Furacão tentava utilizar a velocidade de Marcelo Cirino, como aos 29 minutos, em lançamento de Rafael Veiga. A arbitragem, no entanto, parou o lance para marcar impedimento. Cruzamento na mediada para Estoyanoff, aos 34 minutos, e a cabeçada saiu perfeita, parando em ótima defesa de Santos.

Para a etapa final, o Peñarol voltou com Franco Martínez no lugar de Giovanni González. No primeiro ataque, Estoyanoff ensaiou uma bicicleta no meio da área, mas tocou completamente sem direção. O troco veio com Pablo, que partiu em velocidade, invadiu a área e tocou rasteiro para grande defesa e Dawson. Mas, aos seis minutos, Marcinho recebeu passe açucarado de Pablo e tocou na saída do goleiro para marcar o segundo.

A equipe rubro-negra tinha domínio completo das ações da partida. Aos 15 minutos, Nikão levantou na área e Raphael Veiga desviou de cabeça para frente. Cristian Rodríguez descontou aos 17 minutos, pegando bonito na bola na entrada da área para estufar a rede. A reação não durou muito. Aos 22 minutos, Nikão recebeu na marca do pênalti e tocou no cantinho para fazer o terceiro.

O terceiro gol matou de vez o time uruguaio, que não apresentava nenhum poder de reação. Rodríguez tentou uma bicicleta, aos 37 minutos, e mandou para fora. Ainda deu tempo para Bruno Guimarães, aos 46 minutos, marcar o quarto e fechar a goleada.

PEÑAROL-URU 1 X 4 ATLÉTICO PARANAENSE-BRA

Local: Estádio Campeón del Siglo, em Montevidéu (Uruguai)
Data : 07 de agosto de 2018, terça-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Mauro Vigliano (Argentina)
Assistentes: Julio Fernandez (Argentina) e Lucas Germanotta (Argentina)
Cartões amarelos : Pablo (Atléico-PR)

Gols
PEÑAROL: Cristian Rodríguez, aos 17 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-PR: Léo Pereira, aos 06 minutos do primeiro tempo; Marcinho, aos 06 minutos e Nikão, aos 22 minutos, e Bruno Guimarães, aos 46 minutos do segundo tempo

PEÑAROL: Dawson; Giovanni González (Franco Martínez), Formiliano, Carlos Rodríguez e Lucas Hernández; Guzmán Pereira, Gonzalo Freitas, Estoyanoff, Rojo e Cristian Rodríguez; Viatri.
Técnico: Leonardo Ramos

ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan, Léo Pereira, Zé Ivaldo e Renan Lodi; Bruno Guimarães, Lucho González e Raphael Veiga; Marcelo Cirino (Nikão), Pablo (Bergson) e Marcinho.
Técnico: Tiago Nunes

 

Comentários