Fundador do Cirque du Soleil é detido por cultivar maconha na Polinésia Francesa

France Presse/JP

Guy Laliberté, fundador do Cirque du Soleil (Foto: Reuters)

O fundador do Cirque du Soleil, o canadense Guy Laliberté, foi detido na terça-feira (12), acusado de cultivar maconha em seu atol particular na Polinésia Francesa, informou à AFP a Promotoria de Papeete.

Guy Laliberté, que investiu na maconha medicinal no Canadá, compareceu de maneira voluntária a uma delegacia depois de um pedido das autoridades.

Ele deve ter uma audiência ainda nesta quarta-feira (13) com um juiz de instrução. A justiça procura determinar se a droga está destinada ou não ao tráfico.

A polícia já havia interrogado há algumas semanas um amigo do bilionário canadense por posse de droga e encontraram fotos das plantações em seu telefone celular.

“Guy Laliberté se dissocia completamente de qualquer boato que o envolva, de perto ou de longe, na venda ou tráfico de entorpecentes”, afirma um comunicado divulgado pela sua empresa Lune Rouge. O texto afirma ainda que ele usa a maconha com “fins medicinais e estritamente pessoais”.

A maconha, chamada de pakalolo na Polinésia, é cultivada em um contêiner trancado a chave.

Desde julho, Guy Laliberté aluga seu atol por 900 mil euros por semana. Os interessados dispõem de 16 residências luxuosas em um cenário paradisíaco.

Comentários