Frigorífico anuncia operação que vai gerar até 460 empregos em Rio Verde

Da Redação

Divulgação

Com quase 20 mil habitantes, o município de Rio Verde de Mato Grosso tem a expectativa da geração de novos empregos. Nesta quinta-feira (19), durante o projeto Governo Presente, um grupo de empresários anunciou a ativação de um frigorífico que vai gerar até 460 empregos. Conforme a previsão, a unidade começará a operar em janeiro de 2020.

A ativação da indústria conta com apoio do Governo do Estado e da Prefeitura Municipal. Rio Verde precisa de muitas opções de trabalho e emprego para população”, pontuou o governador Reinaldo Azambuja. Segundo ele, o frigorífico, que está fechado há seis anos, foi arrematado em um leilão judicial por de empresários de Mato Grosso do Sul e de São Paulo.

“Eles divulgaram investimento de mais de R$ 40 milhões. Vão reformar e ampliar. E o mais importante é que vão gerar até 460 empregos diretos para essa região. Por isso, nós já disponibilizamos qualificação profissional para Rio Verde. Vamos ter um curso técnico profissionalizante para treinar a mão de obra local”, completou o governador.

O anúncio também foi comemorado pelo prefeito da cidade, Mário Kruger. “Hoje, cerca de 500 pessoas de Rio Verde de Mato Grosso vão trabalhar nas indústrias frigoríficas de outro município. Agora, essas pessoas podem ter a oportunidade de trabalhar aqui, em casa”, disse.

Governo Presente

Lançado neste mês para descentralizar a gestão estadual, aproximando as ações estaduais dos municípios, o programa Governo Presente leva o gabinete do governador Reinaldo Azambuja, os secretários estaduais e toda a estrutura do Executivo para atendimento no interior. O objetivo é colher demandas locais para traçar investimentos futuros.

A primeira edição foi realiza na semana passada em Três Lagoas, com 14 municípios do Bolsão. Nesta segunda etapa, realizada em Rio Verde com 13 municípios da região Norte de Mato Grosso do Sul, 13 cidades serão atendidas. As reuniões tiveram início nesta quinta-feira (19) e seguem até amanhã (20).

Comentários