Fórum Brasil Central têm como prioridades educação e gestão pública

Durante a abertura do 4° Fórum de Governadores do Brasil Central, que acontece em Campo Grande, secretários de governo discutiram sobre programas inovadores na área de educação e aplicação de qualidade em gestão pública. Também foram expostos projetos de tutoria e consultoria pedagógica.

Os gestores trabalham para construir uma pauta comum de desenvolvimento regional, utilizando, na busca do objetivo, o principal instrumento do Brasil Central, o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento.
Os gestores trabalham para construir uma pauta comum de desenvolvimento regional, utilizando, na busca do objetivo, o principal instrumento do Brasil Central, o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento.

A reunião de hoje antecede as tratativas desta sexta-feira realizada entre governadores de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), Mato Grosso, Pedro Taques, Goiás, Marconi Perillo, Distrito Federal, Rodrigo Rollember, Tocantins, Marcelo Miranda e Roraima, Confúcio Moura.

Os gestores trabalham para construir uma pauta comum de desenvolvimento regional, utilizando, na busca do objetivo, o principal instrumento do Brasil Central, o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento.

Em Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal a aprovação deste Consórcio está em tramitação nas Casas Legislativas. Nos demais Estados, as Assembleias já aprovaram o projeto em questão.

Encontro

Entre as discussões desta quinta-feira, se destacaram o “Pacto pela Reforma do Estado” (modelo já discutido em outras propostas no país) e os avanços inovadores na educação, que já estão sendo alinhados com a ONG (Organização Não-Governamental) “Teach For All”.

Outra pauta efetiva do encontro foi a qualificação da gestão pública que será desenvolvida em parceria com a Vetor Brasil, organização de trainees de gestão pública, que também já está em processo de estruturação final.

A formação das agências de fomento, uma das extensões inserida no Consórcio, também esteve entre as tratativas desta quinta-feira.

O secretário de Governo e Gestão Estratégica de Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel, avaliou de forma positiva o encontro de hoje e frisou o debate sobre o “Pacto pela Reforma do Estado” que revê o modelo ultrapassado de gestão pública. Conforme ele, governadores “se tornam hoje gestores de folha e de déficit” o que é negativo para o papel de liderança na sociedade.

Riedel ainda ressaltou que a atual conjuntura estatal não funciona de fato, além de não gerar resultados adequados.  “Isso é muito ruim. Vivemos um esgotamento deste modelo. A velocidade de hoje é muito mais rápida que a resposta dada pelo Estado em vários aspectos e é essa mudança que queremos, responder de forma mais rápida aos anseios da sociedade”, afirmou.

Definição

Procuradores do Estado, também reunidos hoje no encontro, definiram a redação do Estatuto do Consórcio e do contrato de rateio inicial do Consórcio os quais serão disponibilizados no decorrer deste mês para apreciação dos estados. No próximo encontro do Brasil Central, os documentos serão então aprovados.

Comentários