Força-tarefa descobre mais uma lavoura de maconha perto da fronteira com o Paraguai

Divulgação - SENAD
Divulgação – SENAD

A força-tarefa criada com a parceria dos governos paraguaio e brasileiro para encontrar e dar fim em lavouras de maconha na fronteira com Mato Grosso do Sul descobriu um cultivo da droga a poucos quilômetros do centro de Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha de Ponta Porã.

A plantação foi descoberta por agentes da Secretaria Nacional Antidrogas no meio de uma mata, cercada por lavouras de soja, na Colônia San Luiz, perto da Linha Internacional.

Os agentes encontraram um acampamento usado pelos cultivadores para secar, picar e prensar a maconha. Equipamentos artesanais usados para preparar a droga, utensílios de cozinha e 300 quilos de maconha picada, espalhada sobre uma lona, para secar.

Após a coleta de uma amostra do material para fazer parte do processo judicial, os promotores de Justiça que fazem parte da força-tarefa autorizaram a destruição da droga e do acampamento.

Já no município de Sanja Pytã, vizinho do distrito de Sanga Puitã (MS), a Senad prendeu o comerciante brasileiro Ancelmo Medina, 40, após denúncia de que a casa dele era usada como base do narcotráfico.

No local foram encontrados três carros – um Vectra, um Clio e uma Saveiro – com placas brasileiras. Também foram apreendidos um telefone celular com fotos de armas e maconha e uma escopeta calibre 12 municiada.

Comentários

comentários