Foragido é executado na fronteira e criminosos deixam aviso em cartaz para assaltantes

Um homem de 26 anos foi morto a tiros no fim da tarde desta quinta-feira (14), em Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul, na fronteira com o Paraguai. A vítima, Dagmar Cledson Fêo, era foragida, segundo a Polícia Civil, do estado de Santa Catarina, onde tinha mandado de prisão por furto. Ele também já respondeu a processos por outros crimes, como tráfico de drogas.

Cartaz com aviso foi deixado ao lado de corpo de homem morto na tarde destas quinta-feira em Ponta Porã (MS) — Foto: Léo Veraz/Porã News

Ao lado do corpo de Dagmar à polícia encontrou uma cartolina com um aviso escrito em uma mistura de português e espanhol que teria sido deixado pelos criminosos que o executaram. No papel estava escrito: “Vengo a comunicar a todos los assaltante de moto y de comercio y a todos los ladrones de camionetas este es el resultado”. Em português a tradução seria: “Venho a comunicar a todos os assaltantes de moto e de comércio e ladrões de caminhonetes esse é o resultado”.

Após a mensagem de “aviso”, o cartaz ainda tinha várias setas que apontavam para o corpo de Dagmar.

O crime, segundo à Polícia Civil ocorreu por volta das 17h, no residencial Ponta Porã I. A vítima estava em frente a uma borracharia quando foi surpreendida por homens que estavam em um carro. Os criminosos teriam disparado pelo menos 25 tiros e depois fugiram. No local foram encontradas capsulas de calibre 9 milímetros.

A vítima chegou a ser socorrida pelo Corpo de Bombeiros e encaminhada para o Hospital Regional de Ponta Porã, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Segundo as polícias do Brasil e do Paraguai já são mais de 200 homicídios somente este ano nesta região de fronteira entre os dois países. A maioria dos crimes é atribuída a uma disputa por organizações criminosas pelo controle do tráfico de drogas e de armas na região.

Comentários