Fluminense e Chapecoense completam hoje a rodada do Brasileirão 2017

A Chape, rival desta segunda-feira, a partir das 20h (de Brasília), pelo Brasileirão, nunca perdeu na história do confronto

Cem dias depois do último jogo (3 a 0 sobre o Macaé, pelo Carioca), o Fluminense volta a mandar uma partida no Giulite Coutinho. A casa do América, em Mesquita, é a opção encontrada pelo Tricolor para os altos custos de operação do Maracanã.

Fluminense pega a Chape em casa nesta noite (Foto: Divulgação )

A Chapecoense, rival desta segunda-feira, a partir das 20h (de Brasília), pelo Brasileirão, nunca perdeu na história do confronto: sete duelos, com cinco vitórias dos catarinenses e dois empates.

Fluminense – técnico Abel Braga

Depois do empate com o São Paulo, fora de casa, o Flu tenta a vitória para voltar ao G-6. É o oitavo, com 15 pontos. A principal dúvida de Abel Braga é o centroavante Henrique Dourado, que sentiu dores na virilha esquerda na vitória sobre a Universidad Católica de Quito, do Equador, em jogo pela Sul-Americana.

Pendurados: Douglas, Henrique, Henrique Dourado, Léo, Nogueira, Renato e Richarlison.

Desfalques: Luiz Fernando (cirurgia no joelho direito), Douglas (dores articulares), Renato Chaves (cirurgia no tornozelo direito), Gum (cirurgia no pé direto), Pierre (cirurgia no tornozelo esquerdo) e Sornoza (cirurgia no tornozelo esquerdo).

Chapecoense – técnico Vagner Mancini

Quatro derrotas seguidas – três delas no Brasileirão. É com esse desempenho recente que a Chapecoense chega para o jogo contra o Fluminense. Sob pressão, contra um time qualificado e fora de casa, Vagner Mancini busca recolocar a Chape nos trilhos. Para isso, não poderá contar com o lateral Apodi, um dos preferidos da torcida verde e branca e que tem ficado de fora das duras críticas recebidas pelo time. Diego Renan inicia o jogo entre os titulares.

Pendurados: Arhtur, Luiz Antonio, Luiz Otávio, Osman e Wellington Paulista.

Desfalques: Apodi (suspenso); Andrei Alba, Amaral, João Pedro, Moisés Ribeiro, Nenén, Nadson, Victor Ramos e Osman (departamento médico).

Arbitragem

Eduardo Tomaz de Aquino Valadão, auxiliado por Fabricio Vilarinho da Silva e Cristhian Passos Sorence (trio de Goiás).

Comentários