Flávio César: “Câmara nunca foi ‘pedra de tropeço’ nem para Bernal, nem para Olarte”

Em entrevista ao programa Tribuna Livre, da Capital FM, e ao portal Página Brazil, o presidente interino da Câmara Municipal de Campo Grande, Flávio César (PTdoB), defendeu que a Casa sempre agiu “com isenção, no sentido de dar todas as condições para que o prefeito Alcides Bernal (PP) se defendesse das acusações que lhe eram feitas e que acabaram levando a sua cassação. Mesmo no sentido de suas medidas de administração. Nunca houve a intenção na Câmara de ser uma ‘pedra de tropeço’, nem para Bernal, nem durante o período da gestão Gilmar Olarte (PP)”, comentou.

Presidente da Câmara Flávio César durante entrevista o programa Tribuna Livre
Presidente da Câmara Flávio César durante entrevista o programa Tribuna Livre Foto Silvio Ferreira

Sobre a eventual convocação de um suplente para a vaga na Câmara do presidente afastado da Câmara, Mário César (PMDB), Flávio César explicou que “essa hipótese só é considerada pelo regimento interno da Casa em três casos: cassação, morte ou renúncia ao cargo. Como o vereador está afastado por decisão do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS), não cabe à Câmara tomar essa decisão, mas tão somente aguardar uma decisão definitiva da Justiça, antes de se possa considerar qualquer ação relativa ao caso”, afirmou.

Silvio Ferreira

Comentários

comentários