Flamengo punirá Diego Alves por pedir dispensa de jogo após ser barrado

O Flamengo informou oficialmente que o goleiro Diego Alves ficou de fora da relação para o jogo com o Paraná, deste domingo, por questões pessoais. Mas segundo fontes ligadas ao Flamengo ouvidas pelo jornal carioca Extra, não foi bem assim. Na verdade, o camisa 1 pediu para deixar a relação por ter sido barrado pelo técnico Dorival Júnior no treinamento de sábado.

A postura desagradou comissão técnica, jogadores e diretoria, que punirá o goleiro e não descarta interromper o contrato atual de forma brusca se não houver alguma retratação. Uma multa será a primeira medida. Diego Alves não se pronunciou, e seus empresários não foram encontrados pela reportagem para dar a versão do jogador.

Aos fatos: ao longo da semana, Diego Alves treinou normalmente e se mostrou recuperado de uma contusão na coxa. Nos coletivos de quinta-feira e sexta-feira, César já apareceu como opção completando a equipe de linha, enquanto Alves treinava com o preparador de goleiros Rogério Maia.

O preparador e o treinador só avisaram que relacionariam Diego Alves mas manteriam César pouco antes da viagem, neste sábado. Diego Alves, então, afirmou, segundo membros do clube:

“Não vou viajar”.

A postura piorou a imagem interna do atleta, que chegou ano passado para assumir a titularidade absoluta, mas nunca transformou a experiência e a liderança em carisma junto ao elenco.

Recentemente, ainda ficou marcado por jogar café em torcedores durante um protesto no aeroporto do Rio de Janeiro. Com contrato até dezembro de 2020, Diego Alves é um dos atletas mais bem remunerados no Flamengo

Comentários