Fiscalização apreende mais de 3,8 mil pneus importados em revendas de Mato Grosso do Sul

Lúcio Borges

Uma fiscalização pouco comum, em poucas horas, apreendeu mais de 3,8 mil pneus importados em revendas de Mato Grosso do Sul, nesta terça-feira (13). A denominada ‘Operação Gomme’, deflagrada ontem pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) com o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente), em diversos Estados do Brasil, esteve em estabelecimento automobilísticos de duas maiores cidades de MS, onde já se pegou 3.833 pneus, entre usados e importados, que estavam a venda de forma irregular. Ninguém foi preso, mas a Polícia Federal instaurou inquérito para apurar a procedência dos produtos.

Em Campo Grande, cinco lojas foram vistoriadas e outras duas em Dourados, a 233 quilômetros da Capital, onde 24 fiscais do Ibama e PRF-MS, realizaram  a operação que tem como foco inibir o comércio irregular de pneus usados e importados nas regiões. As fiscalizações também foram realizados em SC, PR, SP, MG, e GO. O total nestes seis Estado, foram de 14.197 unidades apreendidas, até às 18 horas (MS). A operação, totalizou ainda mais de R$ 4,7 milhões em valor das autuações do Ibama.

Conforme a PRF, tanto a venda quanto o armazenamento destes pneus se trata de crime ambiental, por isso o envolvimento do Ibama na operação. A pena prevista é de 1 a 4 anos de prisão além da multa. Para cada pneu importado irregularmente cabe ao responsável pelo seu armazenamento, comércio ou transporte penalidade de R$ 400,00 por unidade.

A ‘Operação Gomme’ também teve a condição de apurar o chamado descaminho/contrabando, ou seja, pneus novos importados sem o pagamento de impostos.

Meia-vida

Os pneus usados – denominados “meia-vida” – em geral são importados da Ásia e Europa e chegam ao Brasil por meio do Porto de Santos. Por terem preços mais baixos, são dos tipos mais contrabandeados no país.

A maior parte dos estoques de pneus importados flagrados durante a operação eram pneus específicos para condições de inverno rigoroso ou neve. Estes pneus são adquiridos em países para uso durante o inverno e após o período das nevascas são descartados, mesmo estando com pouco uso e com condições aparentes muito boas.

Comentários