Filho de capitão da PM é fuzilado na frente de casa em Campo Grande

O rapaz de 19 anos executado na noite de terça-feira (9), em Campo Grande, era filho do capitão aposentado da Polícia Militar, Paulo Roberto Xavier e a suspeita da polícia é de que os executores tenham errado o alvo. “Pode ser que realmente tenha ocorrido um engano na execução”, diz o delegado Fábio Peró, da Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras).

Jovem pode ter sido morto por engano

Matheus Xavier foi fuzilado quando manobrava a caminhonete do pai, em frente à casa da família, no Jardim Bela Vista, para retirar o carro dele da garagem, que estava à frente.

Após os tiros, Paulo Roberto socorreu o filho na própria caminhonete para a Santa Casa de Campo Grande, mas o rapaz chegou morto ao local. Perícia inicial apontou que o jovem foi atingido por pelo menos sete tiros.

As munições encontradas em frente à casa de Matheus são de fuzil 762, que segundo o delegado, são de mesmo calibre usado em outras execuções na capital sul-mato-grossense e, por conta disso, será investigado se há ligação entre os casos. A polícia também irá analisar câmeras de segurança da região da casa da família.

O pai de Matheus, Paulo Roberto Xavier havia sido preso em 2009 por envolvimento em jogos de azar. Na época, a loja de materiais de construção que ele mantinha com a esposa também foi alvo de busca da Polícia Federal.

Comentários