Fibria contrata mais de 400 pessoas na área de silvicultura para atender sua expansão em Três Lagoas

Foto Divulgação
Foto Divulgação

A construção da nova linha de produção de celulose da Fibria em Três Lagoas (MS), um projeto com investimento de R$ 8,7 bilhões, irá trazer diversos benefícios para a cidade, para a região e para o estado. Uma das contribuições mais significativas é a geração de emprego, que favorecerá o desenvolvimento econômico do município, com melhoria na qualidade de vida dos cidadãos e de suas famílias.

Na área de Silvicultura, encarregada de todo o processo de manejo das florestas de eucalipto, a Fibria ampliou sua base de colaboradores por meio de contratações de mais de 400 pessoas, entre julho e dezembro de 2015, para atuar diretamente na formação de florestas visando atender a demanda do Projeto Horizonte 2. Inicialmente, a contratação envolveu profissionais de Três Lagoas e das cidades de Brasilândia e Água Clara, também no Mato Grosso do Sul. Há expectativa de que novas contratações ocorram ao longo de 2016.

“Estamos trabalhando no planejamento de formação de florestas para atender o projeto de expansão da Fibria no Mato Grosso do Sul já há algum tempo. Aumentaremos significativamente o nosso volume de operações e vamos mobilizar mais pessoas dentro da Silvicultura para essa finalidade. Estamos focados para que, no início das operações da nova linha de celulose, previsto para o último trimestre de 2017, a base florestal esteja adequada e equilibrada para sustentar os trabalhos”, afirma o gerente geral Florestal da Fibria no Mato Grosso do Sul, Tomás Balistiero.

Para Diego Eduardo Caetano, de 28 anos, o início das obras do Projeto Horizonte 2 foi uma oportunidade de crescimento profissional. “Trabalhar na expansão da Fibria em Três Lagoas me deu a oportunidade de desempenhar a função de motorista pela JFI Silvicultura, fornecedora da empresa. Minha expectativa é crescer cada vez mais profissionalmente e alcançar novos cargos. O trabalho que eu desempenho é de total segurança. Temos, no dia a dia, muitas pessoas cuidando da nossa integridade, além de termos sido muito bem recebidos pela Fibria como fornecedores”, afirma Diego, que reside em Brasilândia, é casado e tem dois filhos.

Danilo Gomes da Silva, 23 anos, também de Brasilândia, atua no plantio mecanizado. “Mesmo com experiência na área florestal, eu senti os efeitos da crise econômica antes de ser contratado pela JFI Silvicultura e fiquei um tempo sem trabalho. É uma realização poder participar de um projeto grandioso como esse, que me traz oportunidade de crescimento e desenvolvimento profissional”, diz Danilo.

As contratações foram para os setores de operações de plantio e manutenção das florestas. A área de Silvicultura possui também uma equipe de apoio formada por líderes, encarregados, motoristas e técnicos de segurança. “No campo, cada frente de trabalho tem seu líder, sua área de vivência e há estrutura para atendimento aos profissionais. Existem ônibus equipados com banheiro e água potável, por exemplo, além de um local para servir as refeições, garantindo as melhores condições aos empregados”, afirma Tomás, gerente geral da Fibria.

O suprimento de madeira necessário à operação da nova linha de produção de celulose da Fibria virá de florestas cultivadas no Mato Grosso do Sul. O aumento da demanda de eucalipto já foi planejado, apontando para o fato de que serão necessários 174 mil hectares de florestas plantadas em áreas próprias, bem como arrendamento e parcerias e, futuramente, compra de madeira de terceiros. Atualmente, a empresa já conta com excedente de 105 mil hectares plantados ou sob contratos de plantio.

Responsabilidade certificada

Com uma área total de 224,7 mil hectares de florestas de eucalipto plantadas no Mato Grosso do Sul e mais 99,4 mil hectares de áreas destinadas à conservação, a Fibria opera com base na melhoria contínua de seus processos, que utilizam as melhores práticas de manejo do setor, respeitando o meio ambiente e sua biodiversidade, e contribuindo com o desenvolvimento sustentável das comunidades vizinhas às suas áreas de atuação.

As atividades florestais da Fibria são auditadas. As certificações, reconhecidas internacionalmente, se aplicam às atividades de manejo florestal, plantações (certificação do manejo florestal), e à indústria que processa e comercializa produtos de origem florestal (certificação de cadeia de custódia).

A certificação florestal é um processo voluntário no qual a empresa busca, por meio de uma avaliação independente, demonstrar o compromisso com a conservação dos recursos naturais, a preocupação em oferecer boas e justas condições de trabalho aos seus colaboradores, e o estímulo às boas relações com a comunidade. Em Mato Grosso do Sul, a empresa tem 177,6 mil hectares de florestas plantadas certificadas pelo FSC®. Essa certificação foi conquistada e tem sido mantida desde 2009.

Comentários

comentários