Fetems anuncia nova paralisação na Educação do Estado para a próxima semana

Lúcio Borges

Foto Divulgação

A Fetems (Federação dos trabalhadores/as em Educação de Mato Grosso do Sul)  anunciou nesta sexta-feira (26), uma nova paralisação nas escolas do Estado para a próxima semana. Os profissionais da área, seja professor, como administrativos vão paralisar suas atividades na rede estadual de ensino na próxima terça-feira, 30 de maio, justificando desta vez pelo pleito que o governo estadual não cumpriu com o pagamento do reajuste de 7,64% do Piso Salarial Nacional para 2017, e acordos referente a categoria do setor administrativo, feitos pela atual administração do governo estadual.

De acordo com nota da Federação, será exigido que o Plano de Cargos e Carreira seja respeitado como determina a lei. A entidade e os seus mais de 25 mil educadores, conclama pela ajuda e acima de tudo pela compreensão dos pais, alunos/as e de toda a sociedade. ‘Nossa luta é por uma escola pública cada vez melhor e por um futuro com mais oportunidades!’.

A nota assinada pelo presidente Roberto Botareli e toda diretoria da Fetems, explica que “O governo do Estado não cumpriu com o pagamento do reajuste de 7,64% do Piso Salarial Nacional 2017, que já deveria vir desde o mês janeiro deste ano. O aumento que é garantindo anualmente para ser praticado todo primeiro mês de cada ano, vem por meio da Lei do Piso (Lei n.º 11.738/2008) e pela Lei Complementar Estadual n.º 200/2015. Além disso, a gestão não cumpriu com a promessa que fez no ano passado, de incorporar o abono salarial de R$ 200,00 no salário dos administrativos da Educação e apresentar uma política de valorização salarial para a categoria”, menciona.

A Fetems destaca ainda que não é uma “greve geral”, mas que a paralisação não é apenas um dia de folga, como em geral querem repassar a sociedade, para ficar contra os movimentos e categoria. “Nossa luta é pela valorização profissional, pela garantia da manutenção dos direitos da categoria e por uma escola pública de qualidade, capaz de promover um ensino transformador com respeito aos profissionais e aos estudantes”.

Ação do dia

A categoria fará já no primeiro dia uma movimentação de protesto, com ato em Campo Grande, a partir das 8 horas. A manifestação pretende ir e chegar na Secretaria de Educação do Estado, no Parque dos Poderes.

Comentários