Festa no chiqueiro! Adeus maldição! Palmeiras é campeão brasileiro após 22 anos

FESTA NO CHIQUEIRO! A espera de 22 anos acabou!

ESPN
ESPN

O Palmeiras, diante de seu torcedor que lotou o Allianz Parque, voltou a ser campeão brasileiro neste domingo com a vitória sobre a Chapecoense na 37ª e penúltima rodada.

Uma campanha impecável do time comandado por Cuca, que conquistou pela primeira vez em sua carreira o principal torneio nacional: 23 vitórias, oito empates e seis derrotas, 77 pontos até agora, ainda com um jogo por fazer.

O lateral direito Fabiano, ex-Chapecoense (quem diria!), anotou aos 25 minutos do primeiro tempo em jogada ensaiada de cobrança de falta.

Um herói improvável para os 40.986 torcedores presentes, o maior público da história do estádio, seja ele Allianz Parque ou Palestra Itália!

A renda também foi poupuda, R$ 4.171.317,26.

Mais gols poderiam ter acontecido em favor da equipe de Palestra Itália – pensando na final da Copa Sul-Americana, a Chape atuou com um “mistão” -, mas isso pouco importou. Os gritos de “uh!” foram logo trocados por explosão de alegria.

De 1994 para cá, o time alviverde viveu grandes glórias – Libertadores, Copa do Brasil, Paulistão -, mas também sofreu com duas quedas à Série B do Brasileiro e um título nacional perdido há sete anos que ainda deixava um gosto amargo no paladar palestrino.

A eliminação na Libertadores deste ano ainda na fase de grupos, porém, ajudou o Palmeiras a arrancar para o título. Acabou o primeiro turno na liderança, e nas últimas 19 partidas a conquista nunca pareceu estar distante dos alviverdes.

Com Dudu genial, Moisés e Tchê Tchê na ignição, Jailson intransponível e invicto, Zé Roberto incansável, Gabriel Jesus iluminado (e que infelizmente disse adeus aos torcedores a caminho do Manchester City) e uma nação no apoio, o Palmeiras solta o grito de campeão brasileiro pela nona vez na sua história.

E ainda teve espaço para Fernando Prass, o capitão e ídolo, entrar nos minutos finais para receber a saudação da torcida.

Agora, são duas Taças Brasil, dois Roberto Gomes Pedrosa e cinco Brasileirões além de três Copas do Brasil.

 

Comentários

comentários