Feminicídio 10: MS registra mais uma morte de mulher em violência de gênero

Lúcio Borges

Assassino não queria separação, após 16 anos de casamento (Foto: Reprodução/MS Todo Dia)

A jovem Edinalva Ferreira Melgaço, 34 anos, é a nova vitima do Feminicídio em Mato Grosso do Sul, que contabilizou neste domingo (17), a décima morte de uma mulher em violência de gênero, em 2,5 meses deste ano. O assassino desta vez foi o pedreiro José Cláudio Neres de Melo, 39 anos, que matou a então a golpes de machadinha na madrugada de ontem, em Costa Rica, município no Leste de Mato Grosso do Sul, a 305 KM de Campo Grande. Melo foi pego e ratificou a polícia que cometeu o crime porque não aceitava o fim do casamento e não se conformava em ver a felicidade da ex após a separação de tinha apenas um meses.

“José relatou que foi casado com Edinalva por 16 anos e há 32 dias estavam separados. Na noite de sábado (16), a vítima e o autor estavam em uma festa de confraternização da igreja e José teria ficado inconformado ao ver a ex feliz. Ele disse que não se conformava e ainda ao ver a felicidade da vítima e a tristeza dele, não dava para aceitar”, disse o delegado Alexandro Mendes de Araujo, sobre o depoimento do assassino, que foi quase semelhante ao ato no domingo passado, que pelo mesmo motivo, uma professora de Corumbá, foi brutalmente morta a facadas no dia de seu aniversário.

O homem, ainda teve a coragem e capacidade de já vir pensando em matar a ex-esposa e não se preocupava onde seria, até mesmo em frente ao filho, como ocorreu nesta noite. Ele já tinha no carro um material que poderia matar a mulher e usou uma machadinha, para ‘finalizar’ o serviço. “Por volta das 00h20, Edinalva deixou a confraternização em uma motocicleta Honda Biz, acompanhada do filho adolescente. José também saiu e passou a persegui-la. Na Avenida José Ferreira da Costa, na altura de uma pizzaria, o autor jogou o veículo que conduzia contra a vítima, que caiu da moto. Ao chão ele foi e a golpeou diversas vezes”, relata o delegado.

Mulher foi golpeada até a morte com machadinha. (Foto: Reprodução/MS Todo Dia)

Conforme o delegado, o filho e testemunhas apontaram, que José já saiu do carro golpeando a vítima com uma machadinha artesanal. Ela foi atingida com pelo menos quatro golpes na cabeça. Edinalva chegou a ser socorrida pelo Corpo de Bombeiros, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital da cidade.

Tudo indica que a mulher seria morta em qualquer momento

O delegado avaliou e mencionou que todo o modo do crime, leva a indicação que José iria fazer o assassinato em qualquer momento. “Não há dúvidas de que a intenção do autor era matar a vítima. Foi premeditado e na intenção de matar por motivo de egoísmo, como tido ele não aceitaria a separação e já havia pensado o que faria, se  não fosse atendido, como tudo indicava e ele viu o ‘novo’ jeito da vida da ex-mulher”, disse Araujo.

José fugiu do local, mas foi preso pela Polícia Militar pouco tempo depois na mesma região. Ele confessou o crime, como já mencionado em sua fala da “felicidade da mulher, não lhe agradar e suportar a situação”.

O caso foi registrado na Delegacia de Polícia Civil de Costa Rica. Com esse caso, chega a 10 o número de feminicídios registrados em Mato Grosso do Sul em 2019.

Comentários