Felipão assimila 7 a 1, cita penta e diz: “Último derrotado não fui eu”

Gazeta Esportiva.com

De volta ao Palmeiras, Luiz Felipe Scolari não deixou de ser questionado sobre a goleada por 7 a 1 sofrida pelo Brasil diante da Alemanha na semifinal da Copa do Mundo de 2014. Quatro anos depois, sem demonstrar grande incômodo com o tema, ele lembrou o pentacampeonato e, indiretamente, fez alusão ao desafeto Tite.

“O último título mundial do Brasil foi em 2002 e eu estava junto. O último derrotado no Mundial não fui eu. Já passou. O Brasil foi quarto em 2014 e ninguém vai mascarar a derrota que sofremos. Mas a vida seguiu. Quem não tem um dia em que acontece alguma coisa que muda sua forma de pensar?”, questionou.

Felipão chegou a ter Tite como pupilo, mas hoje não mantém boa relação com o atual técnico da Seleção Brasileira, com quem se desentendeu durante um Derby pelo Campeonato Paulista de 2011. Aos 69 anos, ao comentar o 7 a 1, o palmeirense procurou exaltar sua longa trajetória.

“Pela relação que tenho desde 2014, sou lembrado muito e com carinho entre os torcedores por tudo que fiz na carreira e como pessoa. Não apenas por um resultado negativo. Um resultado negativo não mascara 99 resultados positivos”, declarou o comandante.

Felipão assegurou que a mágoa pelos comentários negativos sobre o 7 a 1 “já passou” e destacou que não foi o único responsável pela derrota diante da Alemanha. Ele admitiu que o assunto ainda chateia pessoas de sua família, mas procurou deixar claro que trata a questão como superada.

“Os palmeirenses moram no meu coração e sei que eles também me admiram. Ando em qualquer lugar normalmente, sem dificuldade pela derrota que me aconteceu. Não posso ficar pensando nisso, assim como não fico pensando em 2002. Não ganhei sozinho em 2002 nem perdi sozinho em 2014″, declarou.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here