Federação interdita 57 estádios das quatro divisões de São Paulo; veja a lista

Estádio Brinco de Ouro, em Campinas, é um dos interditados pela Federaçao (Foto: Reprodução / WS Imagens Aéreas)
Estádio Brinco de Ouro, em Campinas, é um dos interditados pela Federação (Foto: Reprodução / WS Imagens Aéreas)

A Federação Paulista de Futebol (FPF) confirmou, em seu site oficial, a interdição de 57 estádios usados nas quatro divisões do Campeonato Paulista de 2017. Entre os campos fechados, estão cinco da elite: Arena da Fonte, em Araraquara, Gilberto Siqueira Lopes, em Lins, José Maria de Campos Maia, em Mirassol, Prefeito José Liberatti, em Osasco, e Walter Ribeiro, em Sorocaba.

Os principais problemas são documentos vencidos, entre eles o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros) e laudos de condições sanitárias, prevenção e combate de incêndio, segurança e vistoria de engenharia. Os clubes que precisam dos estádios para disputar partidas oficiais têm até o início dos respectivos campeonatos para regularizar a situação e atuar em casa.

canindé (Foto: Luiz Nascimento)
Canindé também precisa ser regularizado para receber partidas da Portuguesa em 2017 (Foto: Luiz Nascimento)

Além dos estádios usados no Paulistão, a FPF interditou outros campos tradicionais do futebol brasileiro, casos do: Brinco de Ouro (em Campinas), Barão da Serra Negra (em Piracicaba), Nabi Abi Chedid (em Bragança Paulista), Canindé (em São Paulo), Anacleto Campanella (em São Caetano do Sul), Décio Vitta (em Americana) e Ulrico Mursa (Santos).

A primeira rodada do Campeonato Paulista, adiada em virtude do acidente trágico que matou 71 pessoas em Medellin, acontece no primeiro fim de semana de fevereiro. Já as Séries A2 e A3 começam uma semana antes, ainda em janeiro. Até lá, fica a expectativa de quantos estádios serão regularizados para a realização de jogos oficiais.

Veja a lista completa abaixo

Paulistão:
– Arena da Fonte, em Araraquara
– Gilberto Siqueira Lopes, em Lins
– José Maria de Campos Maia, em Mirassol
– Prefeito José Liberatti, em Osasco
– Walter Ribeiro, em Sorocaba

Série A2:
– Fortaleza, em Barretos
– Osvaldo Scatena, em Batatais
– Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista
– Brinco de Ouro, em Campinas
– Vail Chaves, em Mogi Mirim
– Tenente Carriço, em Penápolis
– Barão da Serra Negra, em Piracicaba
– Augusto Schmidt Filho, em Rio Claro
– Bento Agnello Castelano, em Rio Claro
– Antônio Lins Ribeiro Guimarães, em Santa Bárbara D’Oeste
– Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul
– Anísio Haddad, em São José do Rio Preto
– Canindé, em São Paulo
– Frederico Dalmazo, em Sertãozinho
– Joaquim de Moraes Filho, em Taubaté
– Plínio Marin, em Votuporanga

Série A3:
– Décio Vitta, em Americana
– Alfredo de Castilho, em Bauru
– Silvio Salles, em Catanduva
– Antônio Soares de Oliveira, em Guarulhos
– Jaime Cintra, em Jundiaí
– Agostinho Prada, em Limeira
– Hudson Ferreira, em Matão
– Otacília Patrício Arroyo, em Monte Azul Paulista
– Maria Tereza Breda, em Olímpia
– Palma Travassos, em Ribeirão Preto
– Ulrico Mursa, em Santos
– Luiz Augusto de Oliveira, em São Carlos
– Martins Pereira, em São José dos Campos
– Nicolau Alayon, em São Paulo

Segunda Divisão: 
– José de Araújo Cintra, em Amparo
– Adhemar de Barros, em Araçatuba
– Antônio Viana da Silva, em Assis
– Sócrates Stamato, em Bebedouro
– Cláudio Rodante, em Fernandópolis
– Dario Rodrigues Leite, em Guaratinguetá
– Ítalo Mário Limongi, em Indaiatuba
– Coronel Francisco Vieira, em Itapira
– Zezinho Magalhães, em Jaú
– Antônio Pereira Braga, em José Bonifácio
– Bruno Lazzarini, em Leme
– Pedro Benedetti, em Mauá
– Francisco Ribeiro Nogueira, em Mogi das Cruzes
– Breno Ribeiro do Val, em Osvaldo Cruz
– Palmeirinha, em Porto Ferreira
– Paulo Constantino, em Presidente Prudente
– Deputado Leônidas Camarinha, em Santa Cruz do Rio Pardo
– Espanha, em Santos
– Benedito Teixeira, em São José do Rio Preto
– Vereador José Ferez, em Taboão da Serra
– Alberto Victolo, em Tanabi
– Alonso Carvalho Braga, em Tupã

Comentários