Famílias decidem lugar onde Bento Rodrigues será reconstruído

As famílias que moravam em Bento Rodrigues, subdistrito de Mariana (MG) destruído pela lama da Samarco, decidiram ontem (7) que o vilarejo será reconstruído em uma área que pertence à siderúrgica Arcelor Mittal conhecida como Lavoura.

O local, que fica no distrito de Camargos, foi escolhido em votação que durou das 8h às 17h no Centro de Convenções de Mariana. Das 223 famílias que votaram em uma das três opções, 206 preferiram Lavoura. 13 não compareceram às urnas.

202743_1

“O resultado já era esperado. Lavoura é a área que mais se aproxima do antigo Bento. O caminho para lá é o mesmo e, quando estamos lá, nos sentimos como se estivéssemos onde a gente morava”, afirma Antônio Pereira Gonçalves, membro da comissão de moradores de Bento Rodrigues.

As outras duas possibilidades de votação eram terrenos conhecidos como Carabina, na sede de Mariana, ou Bicas, que também fica em Camargos.

Segundo Gonçalves, “Carabina é um bom lugar também, mas muito próximo da cidade e as pessoas idosas do Bento estão acostumadas com a vida na roça”.

Para chegar à lista de três possíveis áreas, houve 37 reuniões da Samarco com os antigos moradores, duas assembleias e duas visitas aos locais.

A Samarco diz que a negociação para a compra de Lavouras já está em andamento, mas primeiro devem ser feitos estudos técnicos, a pedido do Ministério Público, para avaliar se o terreno é fértil.

“O passo seguinte, em conjunto com os moradores, será a definição do projeto urbanístico do local, onde serão edificadas casas e também espaços comuns, como praças, escolas, postos de saúde, templos religiosos e campos de futebol”, diz a empresa, em nota.

ACORDO

Está previsto no acordo feito com Estados e União que a reconstrução do novo Bento Rodrigues deve acontecer em até três anos. Outros vilarejos que tiveram a maior parte do terreno soterrado pela lama, como Paracatu de Baixo (Mariana) e Gesteira (Barra Longa) também serão reconstruídos.

Lavoura tem uma área de 350 hectares, segundo a Samarco. Bento, em comparação, tinha 54 hectares.
O Bento Rodrigues original foi destruído no dia 5 de novembro, quando foi atingido pelo “tsunami” de lama de rejeitos de minério de ferro da barragem de Fundão. Na tragédia, 19 pessoas morreram.

Atualmente, as pessoas que tiveram as casas destruídas pelo incidente moram em residências alugadas pela Samarco, mineradora cujas donas são a Vale e a BHP Billiton. Ainda não há definição do que será feito com a área original do subdistrito.

Folha Press

Comentários

comentários