Família Trad dividida em três partidos, deve voltar a unir-se com PTB, PSD e DEM para eleição 2016

Representantes dos partidos (Foto: Divulgação PTB)
Representantes dos partidos (Foto: Divulgação PTB)

Os irmãos Nelson Trad Filho (PTB) e Marquinhos Trad (PSD), que foram peemedebistas até o mês de abril, mais o primo Luiz Henrique Mandeta (DEM) estão negociando para estarem juntos na disputa pela prefeitura de Campo Grande. A reunião dos partidos está quase certa, mas o que se tem duro de resolver é o candidato do grupo, que tem entre os irmãos candidaturas colocadas, para em tese retomar a administração da Capital, da qual participaram direta ou indiretamente durante duas décadas até 2012. O projeto foi praticamente ratificado em última reunião entre lideranças das três legendas na noite desta quarta-feira (22) na Capital, onde deixou próximo do acordo ser fechado para a disputa eleitoral deste ano.

O grupo de lideranças partidárias, que envolveu os pré-candidatos, reuniu na noite de ontem, na mesa todos os presidentes regionais e municipal, para avançarem na busca de uma aliança na Capital. Entre os presentes, estavam o presidente estadual do PTB, Nelsinho Trad, acompanhado da presidente em Campo Grande, Liz Derzi Matos; o presidente do DEM Estadual, deputado federal Mandetta; o presidente estadual do PSD, Antonio Lacerda, e seu presidente municipal, Robinson Gatti.

O grupo até já definiu ou usou slogan de campanhas passadas feitas para eleição de Nelsinho, que eleito pelo PMDB, administrou a Capital por duas vezes (2004 a 2012), como de André Puccinelli (PMDB). “Por amor à Campo Grande, o PSD, o DEM e o PTB, por meio dos seus respectivos dirigentes municipais e estaduais, se reuniram e deram um grande passo em busca da unidade na eleição deste ano”, comentou Trad Filho, que sediou em seu escritório o encontro.

Em tom de campanha os discursos foram para ressaltar, segundo os mesmos, da atual e pior situação do município, apontando que “Campo Grande precisa reviver”, e o grupo vai buscar resgatar a Capital.

Mas, não foi oficializado

A reunião serviu para mostrar força e ver resultados da reaproximação ou como “avaliado” que é formação de um novo grupo partidário, com novo partido, no caso PSD, e mesmo PTB, que retornou ao cenário politico de MS, com a também volta de Nelsinho para sigla de onde nasceu politicamente e era comandada por seu pai, Nelson Trad, um dos fundadores da sigla no Estado.

Contudo, a ratificação oficial ainda não foi lançada, alegando-se que com a proximidade do período de campanha eleitoral, vários partidos começam a se movimentar para fechar acordos e alianças. Mas, por serem eleições municipais, o volume de acordos é grande, diversificado, que até pode ajudar ou não, entre um e outro, já que em cada cidade pode haver composições diferentes de chapas minoritárias e majoritárias.

Comentários

comentários