Exame de DNA confirma a morte de brasileira no atentado em Nice

Foi confirmada na noite deste domingo (17) a morte da brasileira Elizabeth Cristina de Assis Ribeiro, 30, que estava desaparecida desde o atentado na cidade de Nice, na França. Segundo o Itamaraty, foi confirmada oficialmente também a morte da filha de Elizabeth, Kayla. A identificação de Elizabeth foi feita por meio de DNA.

Elizabeth e o marido, o suíço Sylian (Foto: Divulgação )
Elizabeth e o marido, o suíço Sylian (Foto: Divulgação )

Até o momento, a mãe de Elizabeth, Inês Gyger, não tem informações sobre o corpo da filha e o da neta, Kayla, de seis anos, que também morreu no atentado. As duas foram atropeladas após a queima de fogos no dia da Tomada da Bastilha.

Djulia, de quatro, e Kimea, de sete meses, foram salvas pelo pai, o suíço Silyan. Ele e as duas filhas estão internados no hospital da Fundação Lenval, em Nice, onde recebem atendimento psicológico.

Segundo Ana Cláudia de Assis Ribeiro, irmã de Elizabeth Cristina, a informação foi passada por autoridades francesas a outra irmã da vítima, Ana Margareth. A mãe de Elizabeth Cristina, Maria Inês, e Ana Margareth, que também moram na Suíça, foram a Nice em busca de notícias da vítima.

De manhã, antes de receber a confirmação do falecimento, Ana Cláudia, que mora no Rio, disse que Djulia e Kimea passam bem. “As crianças estão bem fisicamente, não estão feridas”, afirmou Ana Cláudia.

A carioca Elizabeth morava na Suíça desde 1998, quando Inês mudou-se com as filhas para a cidade de Orbe. A brasileira, o marido e as três crianças, nascidas na Suíça, estavam de férias em Nice, onde ficariam até o início de agosto. O ataque em Nice provocou 84 mortes.

Outros dois brasileiros, que não tiveram as identidades reveladas, seguiam desaparecidos, de acordo com o Consulado do Brasil em Paris. (Agência Estado)

Comentários

comentários