Ex-secretário de MS recomenda que gaúchos façam trabalho da polícia

O ex-secretário de Segurança Pública de Mato Grosso do Sul e atual responsável pela segurança de moradores do Rio Grande do Sul, Wantuir Jacini virou notícia depois de declaração polêmica durante entrevista ao programa Conexão Guaíba, da Rádio Guaíba.
Ele defendeu, segundo o site UOl, que a parcela “mais desprendida” da população exercite o papel de polícia e aja por conta própria quando presenciar algum crime. Na entrevista, Jacini rejeitou o pedido feito pelo prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, que defendeu a convocação da Força Nacional de Segurança para enfrentar a onda de violência que se abateu sobre o Estado nos últimos meses. Ao invés disso, pediu apoio das “pessoas mais desprendidas” para enfrentar a criminalidade:

“A lei permite que qualquer cidadão prenda em flagrante quem estiver cometendo crimes”, disse o Secretário da Segurança do RS. (Foto: Divulgação)
“A lei permite que qualquer cidadão prenda em flagrante quem estiver cometendo crimes”, disse o Secretário da Segurança do RS. (Foto: Divulgação)

“Concordo que a sociedade não tem esse preparo, no entanto, a lei permite que qualquer cidadão prenda em flagrante quem estiver cometendo crimes. A obrigação é da polícia, não estou dizendo que todo cidadão faça isso, mas as pessoas mais desprendidas que fizerem estão respaldadas pela lei. Melhor seria não atuar, mas se for inevitável, que atuem”.

As declarações do Secretário contrariam as orientações expressas dos órgãos de segurança que orientam as pessoas a não reagir em caso de assaltos ou outros tipos de crimes. A página da Brigada Militar dá as seguintes orientações à população:

– Não reaja, a reação pode cuasar sua morte.

– Procure manter a calma diante de uma arma, mesmo que isso pareça difícil.

– Acredite sempre que a arma do bandido é verdadeira e está carregada.

– O bandido está quase sempre mais nervoso que a vítima, mas, em geral, não tem a intenção de matar.

– Não faça movimentos bruscos e procure alertar o assaltante dos gestos que pretende realizar, como pegar uma carteira, por exemplo.

– Tenha consciência de que há possibilidade de existir outra pessoa dando cobertura ao crime.

– Lembre-se que o bem maior é a vida. Bens materiais podem ser adquiridos novamente.

– Procure observar as características dos assaltantes, se possível.

– Após o criminoso sair, ligue imediatamente para a Brigada Militar, pelo telefone de emergência 190 (CIOSP), transmita as características do assaltante e direção que tomou.

– Memorize as características e as placas de seu veículo, isto é fundamental para recuperação do mesmo.

– Ao se deparar com sua residência arrombada, não entre, ligue para a Brigada Militar, pelo telefone de emergência 190 (CIOSP) e aguarde a chegada de uma viatura policial.

Este post foi publicado em Política e marcado com a tag brigada militar, criminalidade, José Ivo Sartori, Polícia Civil, Segurança Pública, violência, Wantuir Jacini em setembro 27, 2015.

Comentários

comentários