Ex-governador e empresário alegam compromissos e adiam oitiva no Gaeco

O ex-governador André Puccinelli (PMDB), e um empresário do ramo de comunicação protocolaram documentos, no do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), do Ministério Público Estadual, e conseguiram o adiamento dos depoimentos que seriam prestados nesta quinta-feira (3), ao coordenador do Gaeco, Marcos Alex Vera de Oliveira.

Sede do Gaeco em Campo Grande
Sede do Gaeco em Campo Grande

No MPE, foi confirmado que estava marcado depoimentos para a manhã de hoje, mas que os depoentes não comparecerão.

Os dois alegaram, por meio dos advogados, que não estariam na cidade no dia de hoje, por motivos de viagens. Uma nova data foi agendada e ambos deverão prestar depoimentos.

Nesta semana sete pessoas foram convocadas pelo MPE para prestar esclarecimentos sobre o esquema de cassação do prefeito Alcides Bernal (PP).

Novos depoimentos serão prestados a partir das 14h de hoje, na sede do Gaeco. O vereador Vanderlei Cabeludo (PMDB) e o ex-secretário municipal de Planejamento, Wanderley Ben Hur.

Comentários

comentários