Ex-gerente do BCN condenado a 132 anos de prisão é executado

O comerciante e ex-gerente do banco BCN de Ponta Porã, Elesbão Lopes Carvalho Filho foi executado a tiros em sua residência, no Bairro Santa Izabel em Ponta Porã, na noite de ontem (12).

De acordo com testemunhas, três homens armados invadiram a residência no momento em que a vítima chegava em com seu veiculo da marca Citroën. Os criminosos renderam a esposa do comerciante, uma vizinha e uma massagista que se encontravam no imóvel.

Em seguida, atiraram na cabeça do comerciante, utilizando um travesseiro para abafar os dois disparos e logo em seguida fugiram.

Segundo site Porã News, a casa teria sido revirada pelos pistoleiros e o cofre aberto, mas a polícia não acredita em roubo seguido de morte (latrocínio), pois evidências apontam que o comerciante foi executado em um plano bem arquitetado.

Imagens de câmeras de segurança da região foram apreendidas a fim de verificar como ocorreu toda a ação criminosa.

Elesbão era proprietário de uma casa das embalagens na cidade, mas já havia sido condenado a 132 anos de prisão pelo então juiz federal Odilon de Oliveira, no ano de 2004. Entre 1992 a 1997 Elesbão autorizou aberturas de contas em nomes de fantasmas e laranjas, na agência do BCN em Ponta Porã.

Foram 29 contas abertas, por onde foram desviados R$ 3 bilhões. Os desvios vieram a tona em grandes escândalos de corrupção no país, mas os verdadeiros donos das contas não foram descobertos.

 

Comentários