Ex-fuzileiro naval pede desculpas, mas ainda faz ataques em novo vídeo

José Ricardo Ribeiro de Souza Júnior, que foi fuzileiro naval e que na semana passada produziu um vídeo afirmando ter sido injustiçado dentro do 6º Distrito Naval, ofendeu a instituição e todos os moradores de Corumbá, Ladário e da Bolívia com palavras de baixo calão e qualificações preconceituosas,publicou outro vídeo se “desculpando” pelo ocorrido. Ele afirmou que não iria fazer aquilo novamente porque ele estava “chateado”, “transtornado”, “embriagado”, “bolado”, “muito louco”, “muito p… com o que aconteceu”.

Ex-fuzileiro naval tentar se retratar com vídeo de desculpas (Foto: reprodução vídeo)
Ex-fuzileiro naval tentar se retratar com vídeo de desculpas (Foto: reprodução vídeo)

Segundo o site diarionline, no primeiro vídeo, ele tinha dito, por exemplo, que quem mora em Ladário é “bicho do mato, é coisa ruim”; humilha as mulheres da região com diversos xingamentos; afirmou que todos de Ladário, de Corumbá e da Bolívia têm parte com o tráfico de drogas e disse que “esses caras não prestam para p* nenhuma”, se referindo aos cidadãos das duas cidades e da nação vizinha, dizendo ainda que os bolivianos “fediam a mijo” e que os dois anos que passou aqui foram os piores de sua vida.

Ele tentou se justificar afirmando que quando voltou para o Rio de Janeiro, foi em um ônibus que tinha muitos bolivianos e o transporte “fedia a mijo”, não sabendo se os bolivianos “não gostam de tomar banho”. Falou que não tem nada contra as mulheres daqui e seu problema foi com algumas pessoas da Marinha e reiterou que foi “muito injustiçado”.

Ainda no primeiro vídeo, ao 6º Distrito Naval, o cidadão proferiu palavras de baixo calão contra sargentos e tenentes da base, disse que a Marinha do Brasil “é uma vergonha”; que só beneficia marujos e prejudica a vida dos fuzileiros navais, afirmando que só estes “pegam manobra pesada”. Ainda afirmou: “Pode compartilhar no facebook porque sou polêmico”. No entanto, apagou o vídeo de sua página pessoal depois da repercussão.

“As coisas que eu disse, me perdoem mesmo, eu não quis trazer problemas para ninguém. Ao comandante da Marinha, eu peço que você não faça nada contra os meus amigos”, disse no segundo vídeo se desculpando ao se referir àqueles que ele citou e que estão servindo no 6º Distrito Naval. E continuou afirmando que há duas Marinhas, uma de navais e outro de marujos, falando ainda que todos os seus superiores afirmaram que Ladário é um lugar ruim de morar e que todos sabem disso. Disse também que um tenente rebaixou sua nota e “ferrou” com sua vida.

Mas, José Ricardo Ribeiro de Souza Júnior, não deixou de atacar. Pediu que os amigos militares que são do Rio de Janeiro e estão em Ladário recebam tratamento psicológico e disse que algumas mulheres da região usam os fuzileiros para irem ao Rio de Janeiro, inclusive, tendo filhos deles, retirando toda a responsabilidade dos militares que engravidam essas mulheres. Ele pediu “compreensão” porque ele “não estava sóbrio”.

O ex-fuzileiro, que já havia sido desligado da Marinha em maio de 2014, havia saído da instituição “por não ter cumprido os requisitos necessários pautados na ética, na moral, na hierarquia e na disciplina, características fundamentais dos verdadeiros marinheiros”, como informou nota do 6º Distrito Naval. A Marinha do Brasil informou que a instituição encaminhará o vídeo “solicitando ações contundentes do Ministério Público Militar da União e Ministério Público Federal, a fim de tomarem as medidas judiciais cabíveis”.

Comentários

comentários