Ex e atual delegado titular da 1ª DP falam sobre os benefícios do videomonitoramento

O Delegado de Polícia Civil Wellington de Oliveira, ex titular da 1ª DP contou a Página Brazil na manhã de hoje(22), sobre como foi a forma de implantação do sistema de monitoramento por câmeras em Campo Grande, no qual participou de um estudo inicial para viabilização do projeto.

Delegado  Wellington de Oliveira Foto Paulo Francis
Delegado Wellington de Oliveira Foto Paulo Francis

Wellington afirma que inicialmente houve um trabalho de analise criminal identificando os locais que ocorriam os crimes e baseado nisso pode-se determinar onde eram as áreas da região central com mair índice. “Foram identificadas as áreas de furtos em veículos e de veículos, o furto de ocasião e de oportunidade em estabelecimentos comerciais e a partir daí foi feito o levantamento de onde ficariam essas câmeras. Inicialmente foi projetado uma quantidade de câmeras e depois foi reduzidas, mas o importante é que hoje elas estão posicionadas em locais ondem haviam no passado uma grande incidência criminal”, relata.

O delegado ressalta a extrema importância da comunidade na implantação desse sistema, principalmente através do Conselho Comunitário de Segurança da Região Central que por meio da demanda iniciou uma conversa com a Câmara Municipal, e a sensibilização do vereador Mario César em produzir uma lei que torna obrigatório adquisição desse equipamento por parte do município. “O certo eletrônico é muito importante para a comunidade justamente para que ela não seja vitima desses criminosos oportunistas. Esse é um grande ganho da comunidade em ter um local onde 24h por dia uma testemunha eletrônica possam dar subsídios tanto para a Policia Militar quando a Policia Civil iniciar suas investigações de forma mais efetiva”, finaliza.

Atualmente Wellington de Oliveira atua como Coordenador do Departamento de Operações de Policia do Interior, que dispõe de 95 unidades em 71 municípios do estado de Mato Grosso do Sul. Com quase 50% do efetivo e sob o comando de 11 regionais e 43 unidades na faixa da região de fronteira, e devido a grande demanda a meta é o combate da criminalidade nessas regiões, principalmente relacionadas ao trafico de drogas e furto de veículos.

Já o novo titular da 1ª DP, o Delegado Miguel Said, que foi adjunto de Wellington, reafirma o seu compromisso com a continuidade do trabalho que vem sendo desenvolvido pela Delegacia. ” Hoje nós contamos com o videomonitoramento que é uma reivindicação antiga da população e da região centra, que envolveu varias pessoas e varias instituições nesse projeto que é precursor aqui no estado e principalmente em Campo Grande”, relata.

Said conta que o sistema já esta surtindo os efeitos esperados e ressalta que inclusive essas semana, através do apoio das imagens do videomonitoramento foi possível o esclarecimento de um furto ocorrido na área central. ” É de suma importância esse tipo de trabalho desenvolvido na areal central da Capital”, destaca.

Miguel frisa que atualmente há um foco muito grande na área de policia comunitária, que exige a participação da sociedade, dos comerciantes e da própria população nas regiões com maior índice criminal para que possa implementar ações que venham de encontro com os anseios de segurança pública da comunidade. “Tudo é bem vindo, nossas portas estão abertas. Através desse canal de integração de policia comunitária, meio onde se concentram as reivindicações tantos dos comerciantes como do cidadão comum, é que nos conseguimos traçar nossos objetivos de atuação nessa área”, finaliza.

Paulo Francis

Comentários

comentários