VÍDEO: Evo Morales ameaça invadir Brasil “para defender Dilma, Lula e PT”

Durante discurso transmitido para todo o país, Morales dirigiu sua ameaça diretamente aos comandantes militares brasileiros – Foto: Reprodução Telesur Bolívia

O presidente da Bolívia, Evo Morales, ameaçou atacar o Brasil caso a presidente Dilma sofra um processo de impeachment e perca o mandato. A declaração foi feita na última sexta-feira (21) em cadeia nacional de televisão no país vizinho.

Evo fez ainda uma ameaça direta aos comandantes militares brasileiros: “Hermanos comandantes, oficialis de las Fuerzas Armadas de Brasil, díganle, a mi nombre, a su comandante: no vamos a permitir golpes de Estado en Brasil ni en Sudamérica ni en América Latina y, personalmente, nuestro proceso va a defender a la Presidenta de Brasil”

“Irmãos comandantes, oficiais das Forças Armadas do Brasil: digam, em meu nome, ao seu comandante: ‘Não vamos permitir golpes de Estado na América Latina, na América do Sul e no Brasil. Pessoalmente, nossa conduta irá defender a companheira Dilma, presidente do Brasil e o Partido dos Trabalhadores’ ”, declarou Morales. A declaração foi feita pelo chefe de Estado do país vizinho durante discurso na escola militar em Cochabamba (centro do país) na última sexta-feira (21).

Morales disse que espera que – o que chamou de ‘tema do golpe de Estado no Brasil’ – seja somente uma questão midiática”. E continuou: “É nossa obrigação defender os processos democráticos, a democracia e especialmente os processos de libertação sem interferência externa”, caindo em contradição na própria declaração, ao afrontar à soberania brasileira e dos poderes instituídos do País.

Golpe? – O artigo 85 da Constituição Federal Brasileira, regulamentado pela Lei nº 1.079/50, prevê — em caso de comprovação de crime de responsabilidade ou mau exercício da presidência, por meio da violação de vedações ou do descumprimento dos deveres de Chefe de Governo e de Estado — à possibilidade de impedimento (do inglês “impeachment”) do chefe do Executivo Federal , que é processo de impugnação ou cassação de mandato do chefe do poder Executivo pelo Congresso Nacional.

Evo-e-DilmaDesde o primeiro governo Lula, o governo boliviano já adotou diversas medidas que violaram direitos e interesses brasileiros. Sempre com a benevolência e tolerância dos governos petistas.

Em maio de 2006, Morales expropriou as refinarias da Petrobras construídas naquele país, no setor de hidrocarbonetos. Além de perder às refinarias no país vizinho, a Petrobras passou a pagar royalties maiores pelo gás que explora no país.

Sob o argumento de que a procura por novas reservas de gás ser estratégica para o Brasil, frente ao crescimento da demanda por gás no país, Quase sete anos depois, no início de 2013, a Petrobras insistiu na relação perigosa e ganhou uma licitação para explorar – em regime de prestação de serviços para a estatal boliviana YPFB – um campo de produção de gás no Departamento de Santa Cruz, região que abriga as maiores reservas de gás natural do país vizinho.

O gás importado do país vizinho aciona as termelétricas brasileiras, que em tempos de crise hídrica, adota cada vez mais essa alternativa, diante do baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas brasileiras. O gás é um produto essencial para a balança comercial do país vizinho, representando 48,8% de suas exportações. O Brasil é o principal consumidor do gás boliviano. Em 2012, por exemplo, as exportações de gás da Bolívia somaram US$ 5,741 bilhões, sendo 75% desse valor ao Brasil.

Silvio Ferreira

 

Comentários

comentários