Estádio é interditado e final da Libertadores pode não ser mais realizada neste domingo

Lancepress

O Monumental de Núñez, que seria palco da final da Copa Libertadores neste domingo, está interditado. De acordo com o que informa a imprensa argentina, a Prefeitura de Buenos Aires fechou o estádio por causa da superlotação e da obstrução de saídas durante a confusão que aconteceu neste sábado, quando a partida entre River Plate e Boca Juniors foi adiada.

O anúncio da interdição foi feito por Ricardo Raúl Pedace, diretor da Agência Governamental de Controle do Governo da Cidade de Buenos Aires, em entrevista à “Tyc Sports”.  O River pode tentar impedir o fechamento do estádio, pagando a multa imposta a ele. Porém, o jogo ainda está em risco, uma vez que deve haver uma inspeção antes de o Monumental ser liberado novamente.

Entenda a confusão
A segunda e decisiva partida da final da Libertadores entre Boca Juniors e River Plate, no Monumental de Nuñez, foi adiada para este domingo, às 18h (de Brasília) por Alejandro Domínguez, presidente da Conmebol, que alegou que nenhuma das equipes teria condições de entrar em campo neste sábado.

Horas antes do primeiro horário (18h, de Brasília) marcado para o duelo, o ônibus do Boca Juniors foi apedrejado por alguns torcedores do River Plate, que também atiraram gás de pimenta no veículo. Os atletas da equipe azul e amarela passaram muito mal e, desde aquele momento, alegaram que não estavam com condições de jogo.

Após o adiamento da partida, a confusão voltou a tomar conta do lado de fora e prejudicou quem deixava o Monumental. Ao ouvir barulho de tiros, alguns torcedores se assustaram e voltaram correndo para o setor das arquibancadas. Até mesmo a zona mista foi invadida. Nos arredores de Núñez, muitos carros tiveram seus vidros quebrados e a havia marcas de bombas por todos os lados.

Comentários