Espionar celular de cônjuge vai dar multa e prisão na Arábia Saudita

Agências/JP

Mulher olha celular nas redondezas de Riad, na Arábia Saudita (Fahad Shadeed/Reuters)

O Ministério de Cultura e Informação da Arábia Saudita anunciou nesta terça-feira que as pessoas que espionarem o telefone celular de seus companheiros poderão ser condenados a um ano de prisão e multas de até 500.000 rials sauditas (aproximadamente 441.500 reais).

“A lei, que entrou em vigor na semana passada, é parte de uma iniciativa mais ampla para fortalecer a segurança da informação, preservar os direitos dos usuários na internet, assim como proteger a moral, a sociedade e a privacidade”, indicou o ministério em comunicado.

A autoridade sustentou que “o crescimento das redes sociais teve como resultado um constante aumento dos crimes cibernéticos, como a chantagem, o desvio de fundos e a difamação”.

Segundo o jornal saudita Okaz, a maioria dos casos de divórcio na Arábia Saudita ocorre pela “espionagem” das esposas aos maridos através de seus telefones para descobrir se são infiéis.

Desde o ano passado, a Arábia Saudita começou a dar às mulheres sauditas direitos como a permissão para dirigir, participar de festas e comparecer a jogos de futebol.

Comentários