Espetáculo épico “Tristão e Isolda” é atração em Campo Grande neste domingo

trsitao e isolda2Neste domingo (19), a companhia teatral douradense Última Hora, brinda a Capital com a encenação do conto medieval “Tristão e Isolda”, às 16h, no Parque das Nações Indígenas.

A obra motivou diversos autores com o passar dos séculos a escrever seus versos apaixonados e o inevitável dilema de grandiosas, tristes e trágicas histórias de casais que não podem ficar juntos.

No espetáculo de rua, a Lua e o Oceano cumprem o papel de nos atualizar. Todos nós temos um pouco de Tristão e Isolda quando assumimos que o amor não é simples folha, mas poesia. “Quando penso em desistir, lembro do brilho da lua em seus olhos, e quando sinto saudades, gotas escorrem, de oceano em meu rosto.” Assim a companhia celebra uma história de amor, com as várias facetas deste que é o maior e mais intrigante sentimento da humanidade.

trsitao e isoldaDe formação mista, com professores, acadêmicos e artistas locais, a Cia. Última Hora nasceu nos corredores do Curso de Artes Cênicas da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados), em 2013. Sua primeira montagem foi para o público infanto-juvenil, “A menina sem chapéu e o lobo que não era mau”, onde se apresentou no cenário sul-mato-grossense saindo do âmbito acadêmico. Desta forma os artistas mergulharam com suas pesquisas pessoais, dialogando com o teatro musicado, confeccionado em pequenos detalhes.

No ano passado, o grupo enveredou para o teatro de rua com seu espetáculo “Tristão e Isolda”, que com caráter múltiplo, se adapta à rua ou à “sala”. A peça  que estreou em julho de 2014 com repercussão na região, foi selecionada para o 6º FIT (Festival Internacional de Teatro de Dourados). Também em 2014 foi contemplada com o Prêmio Funarte Artes na Rua (Circo, Dança e Teatro) onde circula em Mato Grosso do Sul e em estados vizinhos e irá realizar 10 apresentações numa turnê nacional passando pelos estados de Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo.

Serviço

“Tristão e Isolda” será apresentado no Parque das Nações Indígenas (caso chova no dia, será encenado na Concha Acústica Helena Meirelles. Se o tempo estiver bom, será próximo à lagoa). O ínicio da peça será as 16h. A entrada é franca.

com informações do Notícias MS

 

Comentários

comentários