Escolas do interior do Estado visitam Memorial da Cultura

Foto Divulgação
Foto Divulgação

Na manhã desta quinta-feira (10) o Memorial da Cultura recebeu a visita de duas escolas municipais: Professor João de Lima Paes, de Nova Andradina, e Ênio Carlos Bortolini, de São Gabriel do Oeste.

A Escola Professor João de Lima Paes trouxe os alunos do nono ano para visitar o prédio devido a um contato prévio do diretor, Augusto Francisco Teixeira, com o gerente de Patrimônio Histórico e Cultural da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Caciano Lima. “Eu participei de um Fórum Nacional com o Caciano, em que ele falou sobre a Fundação de Cultura de MS, os projetos, aí entramos em contato e estamos aqui hoje. A intenção é conhecer os museus e a história de Mato Grosso do Sul por meio dos registros que o prédio contém. Depois o grupo vai visitar o Museu Dom Bosco e a UEMS. A escola possui parceria com o Instituto Federal, que nos cedeu o ônibus para fazermos esta visita”.

O aluno Rafael Santana afirmou ser muito legal conhecer mais sobre a cultura indígena. Já o Vinícius Henrique Souza Garcia achou interessante como os povos eram antigamente, os indígenas. “Não tinha tecnologia como tem hoje. Eles conseguiam sobre viver na natureza”. Jaime Henrique Gonçalves Bressan achou “fantástica” a visita ao saguão do Memorial, “porque [as peças] retratam a cultura dos nossos antepassados, como eles viviam. É interessante saber de onde a gente veio, nossa história”.

Os alunos também foram ao Museu da Imagem e do Som e vão passar pelo Museu de Arqueologia e a Biblioteca Estadual Isaias Paim, monitorados pela estagiária em Serviço Social pelo Vale-Universidade e assistente da Gerência de Patrimônio da FCMS, Graziela Ocampos. “Essas visitas escolares são importantes para os alunos conhecerem mais sobre a história do nosso Estado, o que vai impactar na vida desses jovens. Não é só um passeio, eles vão tirar proveito para o futuro, na escolha de uma profissão. Talvez saia daqui um arqueólogo, um historiador ou um bibliotecário”.

A Escola Ênio Carlos Bortolini, de São Gabriel do Oeste, trouxe os alunos do quinto ano para conhecer o Museu de Arqueologia (Muarq). A coordenadora Regiane Novak explica que eles desenvolveram um projeto chamado Jovens Empreendedores Primeiros Passos em parceria com Sebrae, em que eles fizeram doces como brigadeiro, bolo, docinho de coco e venderam em uma feira realizada na escola. “Eles juntaram um valor em dinheiro para um passeio, e escolheram Campo Grande. Como eles vão para o sexto ano eles vão estudar a história de Mato Grosso do Sul, por isso escolhi o Muarq. Depois eles vão também ao Shopping”.

A estudante Gabriela Stopassoli achou legal a visita. “Estou aprendendo sobre as coisas antigas, feitas em pedra, sobre as pessoas que caçam, que não tinham casas, eles ccriavam suas casas com pedras. Estou gostando bastante da viagem”. Sua amiga Geisiane Lopes Lima aprendeu também sobre as cavernas. “Eles faziam desenhos nas pedroas, os coletores, e também nas paredes”.

O estagiário da Fapec/UFMS em Ciências Sociais e monitor do Muarq, Amon-Ra Antunes, afirma que as visitas são um trabalho de educação patrimonial. “É mostrada aos alunos a importância do patrimônio histórico de Mato Grosso do Sul, pois o noss acervo é do Estado, são peças que foram coletadas no Estado. O objetivo é criar uma consciência histórica nos alunos por meio da divulgação científica”.

Amon-Ra explica que o Muarq estará aberto ao público durante as férias escolares aos interessados em conhecer o acervo. Quando a visita é individual ou em pequenos grupos, não é necessário agendar. Mas se forem grandes grupos escolares, basta entrar em contato com o Muarq para marcar: (67) 3321-5751.

As escolas interessadas em visitas monitoradas às demais unidades do Memorial da Cultura devem entrar em contato com a Gerência de Patrimônio Histórico e Cultural da FCMS, pelo telefone (67) 3316-9108.

Fundação de Cultura de MS.

Comentários

comentários