Escola pública da Capital conquista prêmio nacional de cooperativas

Lúcio Borges

A escola pública de Campo Grande, Fauzze Scaff Gattas Filho, conquistou o segundo lugar no Prêmio SomosCoop – Melhores do Ano, promovido pela OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras). A unidade da Reme (Rede Municipal de Ensino), localizada no bairro Nova Campo Grande, região Oeste da Capital, se classificou na categoria Cooperjovem. O projeto escolar teve mais de 400 concorrentes de 267 cooperativas espalhadas por 20 Estados.

A Escola foi premiada com a aplicação do Programa Cooperjovem, dentro da unidade e que tem como seu objetivo disseminar a cultura da cooperação, baseada nos princípios e valores do cooperativismo, por meio de atividades educativas. A implementação do Cooperjovem na escola, foi através da metodologia do Projeto Educacional Cooperativo (PEC).

“A intenção era levar a equipe escolar direcionamento no planejamento e nas práticas pedagógicas, auxiliando na transformação do contexto escolar e nos bairros do entorno, fortalecendo o engajamento da comunidade por meio de ações integradoras do projeto ‘Horta Escolar e Expansão de Canteiros Verdes na Comunidade’ “, comentou a Tânia Vital, diretora da unidade.

A premiação ocorreu em evento em Brasília – DF e reuniu várias cooperativas do país, tendo como intuito promover ações para o desenvolvimento social econômico e sustentável. Foram analisados 437 projetos de 267 cooperativas de 20 estados brasileiros. Ao todo, 21 cooperativas tiveram suas boas práticas reconhecidas nacionalmente. A cerimônia contou com a presença de autoridades políticas, lideranças cooperativistas e outros parceiros do movimento.

Parcerias

A parceria entre as duas entidades buscou atender grupo de famílias em situação de vulnerabilidade social. A metodologia direcionou para uma educação para a cooperação, com práticas pedagógicas reflexivas, conscientes e criativas.

“O trabalho em parceria foi muito importante. Percebi o tanto que a escola cresceu. Quando um professor vem com uma ideia de um trabalho e solta isso para os colegas, eles imediatamente abraçam a ideia e cooperam com esse mesmo projeto para que ele dê certo. Todos se envolvem, alunos e professores”, explicou Tânia Vital, diretora da unidade.

Segundo ela, o resultado foi uma equipe de professores mais cooperativos e com um sentimento de aproximação da escola, fortalecendo vínculos, alunos e comunidade. “Hoje em dia eu tenho professores muito mais engajados e comprometidos. O protagonismo dos alunos melhorou muito também”, ressalta Tânia Vital.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu cometário!
Por favor, insira seu nome aqui