Érika Miranda, maior medalhista em Mundiais, anuncia sua aposentadoria

Gazeta Esportiva.com

Érika Miranda disputou duas Olimpíadas (Foto: ITF/Divulgação)

Érika Miranda anunciou que irá se aposentar neste ano. A judoca, que foi a única a conquistar medalha no Mundial de Baku, Azerbaijão, em 2018, passou 12 anos defendendo a Seleção Brasileira e se tornou a mulher brasileira com mais conquistas em mundiais. Ela será homenageada na quarta-feira, em Sorgipa, Porto Alegre.

“Hoje, com orgulho e emoção, venho despedir-me da minha carreira no Judô, esporte pelo qual vivi todos os dias com empenho, disciplina, profissionalismo e renúncias. Mas, sobretudo, com amor e paixão. Há momentos na vida que somos compelidos a tomar decisões importantes e esta, sem dúvida, é a mais difícil para mim”, declarou a atleta de 31 anos.

Com a medalha em Baku, Érika chegou a cinco medalhas em Mundiais, empatando com Mayra Aguiar. A brasiliense foi prata no Mundial do Rio, em 2013, e bronze em todos os Mundiais seguintes: Chelyabinsk 2014, Astana 2015, Budapeste 2017 e Baku 2018. Além disso, ela disputou os Jogos Olímpicos Londres 2012 e Rio 2016, terminando em terceiro e em quinto, respectivamente.

Érika Miranda conseguiu ter um domínio continental na categoria meio-leve. Foram 12 medalhas pan-americanas. Foram quatro ouros pan-americanos, além de ter vencido o Pan de Toronto 2015 e ter ficado com a prata no Rio 2007 e Guadalajara 2011.

Comentários