Entidades preparam Carta de MS contra PLP 257 que tramita no Congresso Nacional

(Foto: Victor Chileno - AL-MS)
(Foto: Victor Chileno – AL-MS)

A aprovação pela Câmara Federal do Projeto de Lei Complementar (PLP) 257/2016, que propõe o alongamento das dívidas de estados e do Distrito Federal com a União por 20 anos, caso sejam cumpridas medidas de restrições fiscais vinculadas, é motivo de indignação de 38 entidades da sociedade civil no Estado. Juntas, elas preparam uma Carta de Mato Grosso do Sul contra a tramitação do PLP, que ainda passará pelo Senado Federal.

Por proposição do deputado estadual João Grandão (PT), as entidades se reuniram na manhã desta sexta-feira (19/8) no Plenarinho da Assembleia Legislativa para formular uma minuta da Carta de Mato Grosso do Sul, como resultado da audiência pública realizada na Casa de Leis na terça-feira (16/8). “Essa carta é uma ação apartidária, um processo construído pelas entidades como uma luta contra esse projeto que é contra o trabalhador e os direitos trabalhistas”, afirmou o deputado.

A Carta de Mato Grosso do Sul recebeu sugestões das entidades durante a reunião e será finalizada e apresentada à imprensa na íntegra na segunda-feira (22/8), às 17h, no Plenarinho. Dentre as propostas de inclusão na carta está a de Luciane Costa, representante da Auditoria Cidadã da Dívida de Mato Grosso do Sul.

“Temos que incluir a discussão da auditoria da dívida da União, que pode diminuir o montante final e também sobre o rombo que a sonegação de impostos causa, além da corrupção”, destacou. Já presidente da Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (Fetems), Roberto Botareli, sugeriu a inclusão do pedido da taxação de grandes fortunas.

Saiba mais sobre o PLP 257 clicando aqui. (Por: Fernanda Kintschner – Portal AL-MS)

 

Comentários

comentários