Enquanto Procon Estadual incentiva a prática de fila zero

O desrespeito em relação ao consumidor praticado por redes bancárias de Campo Grande estão  chegando ao exagero. É o que foi constatado por equipe de fiscalização da  Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor – Procon/MS, órgão da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho – Sedhast que, em diligência em mais uma agência da Caixa Econômica Federal, a segunda este ano, constatou espera superior a duas horas,  em três casos em que  as senhas foram apresentadas, sendo uma delas considerada preferencial.

Foto: Procon/MS.

Uma das agências  da Caixa foi autuada no dia oito passado.  Uma do Bradesco na  segunda-feira dia 13 e, novamente, agência da Caixa autuada hoje. Desta vez, a da 13 de Maio.

O Procon Estadual tem procurado fazer valer  a “fila zero”, entretanto não tem encontrado ressonância junto à rede bancária. Nesta última ocorrência ( Caixa), houve consumidor que aguardou por duas horas e 20 minutos, tendo ido à agência apenas para verificar um saldo irregular em sua conta.

Nesse caso, note-se que apesar da senha ter sido emitida como  convencional se tratava de  cliente com direito à prioridade de atendimento. Outra senha registrou espera de  duas horas e  18 minutos e outra, duas horas e 11 minutos.

Tempo menor, mas mesmo assim  abusivo, foi constatado junto a outro consumidor que teve de  aguardar por uma hora e 27 minutos. Também considerada irregularidade, foi registrada  emissão de senha manualmente quando a legislação exige que seja eletrônica.

Há que se levar em consideração que não se trata de época em que, normalmente, a movimentação nos bancos é elevada. Nestes casos, o tempo máximo para espera, permitido por Lei é de 15 minutos.

*com assessoria

Comentários