Encontro “Conversando sobre Autismo” acontece sábado na Capital

No próximo dia 8 de agosto, a partir das 8h, acontece em Campo Grande, o encontro “Conversando sobre Autismo”, ministrado no Auditório do Sindicato Rural pelas palestrantes Anita Brito, que escreveu dois livros sobre o tema e inclusive um será lançado no sábado, e Berenice Piana que foi a mentora da lei de inclusão do autista e idealizadora da Clínica-escola do autista em Itajaí(RJ). As palestrantes tratam temas que vão desde a descoberta até as mais recentes técnicas desenvolvidas por clínicas no País.

Foto Divulgação
Foto Divulgação

Segundo a assistente social Mara Pasqualini, que é pós graduada em Gestão de Políticas Públicas e mãe de uma criança portadora da deficiência, o autismo é considerado hoje uma deficiência intelectual e seu diagnóstico é feito de forma complexa, por meio de uma equipe multidisciplinar composta por fonoaudiólogo, psicologo, psicopedagogo, psiquiatra, neurologista, entre outros profissionais. “Os pais devem prestar bastante atenção caso a criança apresente um comportamento inadequado, se ela se isola, não começa a falar na idade correta, rodar muitos objetos, enfim todo comportamento diferenciado deve ser levado em consideração”, afirma.

Na Capital o CAPSi(Centro de Atenção Psicosocial Infantil – Campo Grande/MS) é a referencia em atendimento da Sesau(Secretaria Municipal de Saúde Pública), e a AMA(Associação dos Amigos do Autista em Campo Grande/MS), que também faz o diagnóstico através de uma equipe multidisciplinar, além dos profissionais de saúde que atendem de forma particular. “Nenhum autista é igual ao outro, não da para traçar um protocolo e seguir até o fim, tem que avaliar criança por criança para ver qual vai ser a melhor metodologia de conduzir o tratamento. Essa deficiência é imprevisível pois ele pode ser regressivo ou progressivo e nossa condição enquanto pais e mães é tentar ofertar o máximo de terapia para que essa criança consiga se desenvolver de forma feliz e saudável e digna”, complementa a assistente social.

Mara ressalta que a palestra é destinada, pessoas que trabalham com autistas, acadêmicos, profissionais da área de psicologia, serviço social, pedagogia, entre outras, pais e mães e familiares principalmente. ” Como o autista envolve a questão do comportamento, as vezes a própria família não entende o que é isso, e só quem convive é quem sabe. Eu convido todos  que vão para conhecer sobre o assunto, as vezes nós já convivemos com pessoas autistas na fase adulta e não sabemos e então é importante conhecer e ajudar a aliviar um pouco essa angustia que as vezes o próprio autista sente pelo fato de não ser compreendido”, finaliza.

Inscrições – As inscrições podem ser feitas através dos telefones 8122-5989/9204-3895, ou no Auditório do Sindicato Rural, no dia do evento. O valor é R$80,00 por pessoa ou R$60,00 reais para grupos acima de 5 pessoas.

Paulo Francis

Comentários

comentários