Empresas investigadas na Lava Jato pagaram R$ 10 milhões a Lula

Foto: divulgação
Foto: divulgação

Um grupo de empresas investigadas na operação Lava Jato por corrupção teria sido responsável pelo pagamento de R$ 10 milhões ao ex-presidente Lula. Esse montante representa 37% do total de R$ 27 milhões do faturamento registrado da LILS, empresa que leva as iniciais do ex-presidente e gerencia as palestras realizadas pelo político.

As empreiteiras Odebrecht, Andrade Gutierrez, OAS e Camargo Corrêa encabeçam a lista. As informações foram publicadas na edição desta semana da revista Veja.

No dia 15 de junho, a PF (Polícia Federal) registrou em um grampo uma conversa entre o ex-presidente Lula e o executivo da Odebrecht Alexandrino de Salles Ramos Alencar. No diálogo, realizado quatro dias antes de Alencar ser preso na Lava Jato, Lula aponta estar preocupado com “assuntos do BNDES”. O alvo do grampo era o executivo, e não o ex-presidente.

Lula registra diversas viagens realizadas com Odebrecht e Camargo Corrêa para diversos países da América Latina e África em busca de novos negócios para as empreiteiras.

G1

Comentários

comentários