Empresário que atacou cachorros volta a se envolver em caso de agressão

Desta vez o empresário é acusado de ter batido na ex-noiva, dona dos animais, em uma uma boate na Zona Sul

Ninna Mandin foi agredida em festa no Jockey Club, Zona Sul do Rio, na noite de sexta-feira Foto: Divulgação
Ninna Mandin foi agredida em festa no Jockey Club, Zona Sul do Rio, na noite de sexta-feira Foto: Divulgação

Rio – Após ser flagrado agredindo os cachorros da noiva, em fevereiro, o empresário Rafael Hermina Fonseca voltou a se envolver em um caso de agressão. Desta vez é acusado de ter agredido a ex-noiva, dona dos animais, na madrugada de sexta-feira, em uma uma boate na Zona Sul.

De acordo com a vítima, Ninna Mandin, ela encontrou com Rafael no Jockey Club e pediu que ele se afastasse, mas foi ferida com um objeto que não soube identificar e perdeu a consciência. O advogado do agressor contou que Ninna estava embriagada e tentou agredí-lo, e que e feriu após o agressor a ter empurrado.

Ninna registrou ocorrência na 15ª (Gávea) por lesão corporal. Em depoimento, ela afirmou que Rafael a abordou com violência e que estaria usando um objeto que ela não soube identificar e não soube o porquê da agressão. Ela disse ainda que perdeu os sentidos após ser atingida na altura do supercílio. Ninna foi atendida no posto médico da própria boate e levou três pontos.

De acordo com o advogado de Rafael, Vicente Donicci, a versão é diferente. Ele explicou que foi Ninna quem abordou Rafael e quis agredi-lo, porque viu o ex-noivo acompanhado de outra mulher. O encontro teria acontecido por acaso e, segundo Donicci, Ninna teria ficado com ciúmes e estava embriagada.

À reportagem de O DIA , Ninna afirmou estar apavorada com a agressão sofrida e acredita que o ex-noivo tem algum problema psicológico. “Espero que ele seja preso para assim eu me sentir mais segura”, disse.

De acordo com informações da 15ª DP, os agentes solicitaram imagens das câmeras de segurança do local. A vítima foi ouvida e encaminhada para exame de corpo de delito. Os seguranças e funcionários que trabalharam no evento estão sendo intimados a depor.

Rafael ainda não prestou depoimento sobre o caso. Ele já responde por uma queixa de lesão corporal. Em abril ele foi acusado de agredir uma pessoa na mesma boate.

O DIA

Comentários

comentários