Empresário envolvido com o tráfico tem prisão preventiva decretada

Da Redação/JN

Breno ostenta vida luxuosa em rede social Foto: Reprodução

A 1ª Vara Criminal de Três Lagoas decretou a prisão preventiva do empresário Breno Fernando Solon Borges preso no dia 8 de abril em Água Clara transportando 129,9 kg de maconha, 199 munições calibre 7,62 e 71 munições calibre 9mm.

A prisão preventiva é resultado da conclusão do Inquérito da Operação Cérberus, deflagrada pela PF no dia 13 de junho, que investigou organização criminosa especializada no contrabando de armas e que planejava novamente o resgate de TiagoVinícius Vieira na Penitenciária de Segurança Máxima de Campo Grande.

As investigações tiveram início em março, quando o líder orquestrou uma tentativa de fuga da Penitenciária de Três Lagoas com o uso de uma pistola calibre .380.

Na referida situação, após análises dos celulares apreendidos, com autorização judicial, constatou que Breno auxiliaria na fuga do preso em Três Lagoas, inclusive chegou a eslocar-sde até a cidade para a ação criminosa.

Ao total foram indiciados 7 indivíduos, entre eles Breno, acusado de integrar organização criminosa e tentativa de fuga de preso mediante violência.

Tendo em vista o abalo a ordem pública e a garantia da aplicação da lei penal, foi decretada a prisão preventiva dele e dos demais membros do grupo. Por fim, o Breno continua preso na Penitenciária de Três Lagoas.

Comentários

comentários