Emissão de passaportes será normalizada em cinco semanas, diz Casa da Moeda

Agência Brasil / SF

De acordo com a Polícia Federal, aproximadamente 175 mil pedidos estão na fila de espera em todo o País; atendimento será feito por ordem cronológica

Casa da Moeda diz que irá trabalhar 24 horas por dia para normalizar a emissão de passaportes no País. Foto: Agência Brasil


A CMB (Casa da Moeda do Brasil), órgão responsável pela produção dos passaportes no Brasil, informou nesta sexta-feira (21) que a normalização da emissão dos documentos deverá demorar até cinco semanas. Cerca de 175 mil pedidos ficaram represados e terão de ser processados por ordem cronológica.

A emissão dos passaportes foi suspensa pela Polícia Federal no fim do mês passado. Por meio de nota enviada à imprensa, a Casa da Moeda informou que recebeu nesta tarde os arquivos com dados de pessoas solicitantes dos passaportes e que a fabricação será retomada imediatamente, com turnos extras a partir do começo da próxima semana.

“Por entender a importância da urgente normalização do serviço, a CMB vai trabalhar 24 horas por dia, sete dias por semana, a partir de segunda feira (24), arcando com custos extras para atender a todas as solicitações feitas pelos cidadãos nos postos da DPF durante os dias de suspensão”, diz a nota enviada pela instituição.

A lei que libera o crédito suplementar para a emissão de passaportes foi publicada na última quinta-feira (20) no Diário Oficial da União. Ainda assim, aqueles que compareceram aos postos de atendimento da Polícia Federal ontem ainda eram informados de que não havia data prevista para a entrega do documento.

Interrupção

A suspensão do serviço pela Polícia Federal pegou muita gente de surpresa no fim de junho. Na ocasião, a corporação alegou que a medida fora adotada devido à “insuficiência de orçamento destinado às atividades de controle migratório e emissão de documentos de viagem”.
As dificuldades orçamentárias também afetaram os serviços da Polícia Rodoviária Federal, que anunciou no início deste mês a redução das patrulhas em estradas federais e o fechamento de postos. Também foram suspensos o uso de aeronaves pela corporação e o serviço de escolta de cargas. A situação até o momento não foi normalizada.

Ainda por meio de nota, a Polícia Federal informou que irá atuar em parceria com a Casa da Moeda do Brasil para normalizar o serviço de emissão de passaportes em todo o País. A PF diz que realiza, em média, 8 mil atendimentos por dia a pessoas que requisitam o documento, necessário para quem faz viagens ao exterior.

Comentários

comentários