Em reunião com ministro da Saúde, presidente da Fiems defende que Brasil avance mais para vacinar população contra a covid-19

O Brasil precisa avançar mais e imunizar toda a população contra a covid-19. A afirmação é do presidente da FIEMS (Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul), Sérgio Longen, que esteve presente na terça-feira (27) em reunião com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, ocorrida na sede da CNI (Confederação Nacional das Indústrias), em Brasília (DF).

Sérgio Longen enfatiza que o momento atual do País impõe celeridade à compra de vacinas e aplicação de doses para toda a população. E, nesse ponto, aconselha os gestores de saúde que considerarem o comprometimento da iniciativa privada, disposta a comprar imunizantes. “Nesse momento precisamos de vacina. Eu entendo que devemos avançar e liberar a compra da vacina pela iniciativa privada para que essa vacina faça diferença no braço do brasileiro”. Sobre a necessidade de agilizar a vacinação, o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade afirmou que o crescimento econômico está na dependência das ações.

Desde o início da pandemia, ações da indústria demonstram decisiva colaboração com os órgãos públicos de saúde como forma de preservar a segurança da população. Em Mato Grosso do Sul, o Sistema FIEMS ofereceu o espaço do Centro de Convenções e Exposições Albano Franco para a aplicação da vacina e, na última semana, houve a condução do movimento “Unidos pela Vacina”, com a participação de 43 empresas atuantes no Estado.