Em MS, protesto pede saída da responsável pelo polo-base da Saúde Indígena

Moradores da Reserva Indígena de Dourados protestam na manhã desta segunda-feira (3) e pedem a imediata exoneração da responsável administrativa do polo-base local do Dsei-MS (Distrito Sanitário Especial Indígena do Mato Grosso do Sul), Sidneide Alves Boa Sorte.

Foto: Hedio Fazan/ Dourados News

Os índios residentes nas aldeias Bororó e Jaguapiru foram à sede do órgão e expuseram faixas acusando a gestora de perseguição. Foram criticadas demissões em série no setor, ocorridas justamente em meio à pandemia do novo coronavírus.

“Estamos bastante revoltados com o desmonte da saúde indígena. Viemos dialogar para parar de demitir funcionários. Em plena pandemia demitiu motoristas, agentes, enfermeiros e médico. Nós procuramos conversar com o senhor Joe [Saccenti Junior, coordenador do Dsei-MS], não nos recebeu, não houve acordo. Estamos cuidando do que é nosso. Queremos a saída da Sidneide. Ela muito colaborou, mas agora faz retaliações”, afirmou ao Dourados News, Silvio Caiuá, enfermeiro e morador na Aldeia Jaguapiru.

Segundo ele, será feita uma assembleia para decidir o nome para comandar o polo-base de Dourados do Distrito Sanitário Especial Indígena do Mato Grosso do Sul.

“Queremos afastamento imediato dela, exoneração. Vamos fazer assembleia para decidir quem queremos colocar. Em relação aos EPI’s [equipamentos de proteção individual], funcionários estão comprando. A instituição diz que não falta nada, mas na ponta não temos nem papel higiênico, máscara e seringa”, revelou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu cometário!
Por favor, insira seu nome aqui