Em MS número de apreensão de drogas aumenta 16% no ano de 2019

A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) divulgou nesta quinta-feira (14.11), um balanço das apreensões de drogas feitas em 2019, pelas forças estaduais de segurança. Os dados mostram que foram tiradas de circulação cerca de 325 toneladas de entorpecentes no período de janeiro a outubro, o que representa um aumento de 16% em relação ao mesmo período do ano passado.

Do total, 318,1 toneladas são de maconha – o que representa a maior quantidade das drogas apreendidas. O secretário Antonio Carlos Videira (Justiça e Segurança Pública), atribui esse aumento ao trabalho diferenciado desenvolvido por meio das forças de segurança, as estratégias da área de inteligência e as ações das polícias especializadas de repressão e combate à criminalidade, como a Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico (Denar), o 14º Batalhão da Polícia Militar Rodoviária (BPMRv), o Departamento de Operações de Fronteira (DOF) e a Delegacia de Repressão aos Crimes de Fronteira (Defron), que são as responsáveis pelo maior número das apreensões.

“Temos notado uma mudança em relação a quem transporta os entorpecentes, que antes era feito por mulas. Hoje o perfil é outro, na maioria das vezes quem está levando essas drogas até os grandes centros são aqueles motoristas profissionais que transportam grãos e mercadorias em geral, que eventualmente são contratados para esta atividade”, pontuou o secretário.

Videira também destacou que outra medida adotada pela Sejusp em relação as drogas é o combate ao tráfico doméstico, que consequentemente fomenta os crimes de competência do Estado como os roubos, furtos e homicídios. “Desde que nós começamos a focar nas investigações dos pontos de distribuição e nas quadrilhas que atuam em Mato Grosso do Sul, essa medida tem impactado diretamente na redução dos índices criminais em praticamente todos os municípios”, disse o secretário, que ainda fez questão de reforçar que a população tem contribuído muito denunciando esses pontos de distribuição de drogas.

Mais cocaína e mais crack

Conforme a Sejusp, a quantidade de cocaína retirada de circulação ultrapassa a casa dos 160%, totalizando 3,5 toneladas em dez meses. A apreensão de crack também foi maior em 2019, na comparação com 2018. Nesse ano foram apreendidos 337,1 quilos de crack, ou seja, 351% a mais do que no ano anterior, segundo a secretaria. Quanto a pasta base as apreensões somam 1,6 tonelada, isso representa um crescimento de 344%.

 

Comentários