Em MS, 1,5% dos presos que saíram no fim de ano estão foragidos

O índice de evasão de presos registrados em Mato Grosso do Sul durante a saída temporária de Natal e Ano Novo em 2015 foi de 1,5%, segundo a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen). Dos 1.609 detentos dos regimes semiaberto e aberto que foram liberados para passar as festas em casa, 24 não retornaram às celas e são considerados evadidos.

Em Campo Grande, 690 presos saíram no fim de ano e apenas 8 não retornaram
Em Campo Grande, 690 presos saíram no fim de ano e apenas 8 não retornaram

Deste total, 23 são homens e uma é mulher. O percentual de 2015 é três vezes menor que a média do país, de 4,2%, mas ainda é um pouco superior ao de 2014, quando foram liberados 1.330 custodiados, dos quais 15, ou seja, 1,33% não retornaram.

Na capital sul-mato-grossense, 690 presos homens e mulheres foram beneficiados, e 8 não retornaram (1,16%). No interior, foram 919 presos e presas, sendo que 16 não retornaram, o que corresponde a 1,74%. Entre as 192 presas do estado, apenas uma não retornou.

Para o diretor-presidente da Agepen, Ailton Stropa Garcia, as saídas temporárias são uma maneira dos reeducandos se aproximarem das famílias, como forma de reinserção social gradativa. Ainda segundo Stropla, a evasão é um risco calculado e necessário, já que “não se pode comprometer todo um sistema por conta dos que não retornam, quanto aos quais a autarquia faz a imediata comunicação aos orgãos competentes, que iniciam diligências para a imediata recaptura”.

Comentários

comentários